Qualificatório Olímpico Europeu - Elencos & Calendário

O baixo número de equipes e o formato de classificação vai deixar uma das grandes equipes do mundo de fora da Olimpíada de Tóquio. Nesse sentido, esse é o mais cruel dos pré-olímpicos: só um time sobreviverá no Qualificatório Europeu.

Ninguém esconde os favoritos Turquia e Holanda. As duas melhores equipes do ranking da FIVB, as duas melhores do último Europeu, dois elencos extremamente fortes. A Turquia leva mais vantagem, venceu o último encontro por 3 a 0, tem um time mais compacto e vive melhor fase de suas jogadoras. Também é uma das únicas seleções que vem com força máxima para esse torneio, considerando que deixou Neriman Ozsoy de fora por escolha própria.

Se a Turquia dispensa retornos, a Holanda comemora. Com Sloetjes e Buijs em baixa, Caprara fez muito bem em trazer Floortje Meijners de volta. Justo? É discutível, mas é uma vaga olímpica, você pouparia forças? A Holanda é sempre forte, mas só teve dez dias de treino com seu novo técnico.

Turquia e Holanda são favoritas à última vaga olímpica da Europa (Foto: FIVB)


Problemas com seu técnico atingem a Polônia, a seleção que está entre as favoritas e as azaronas. A equipe vive um verdadeiro drama entre as jogadoras e Jacek Nawrocki, mas resolveu engolir o orgulho para disputar o pré-olímpico. A Polônia tem um banco fraco e jovem (e isso não é hora para renovação) que pode pesar durante o torneio. Mas elas têm sim chance de vaga!

Na sequência desse favoritismo eu coloco a Alemanha. Com Lippmann voando no Chinês, se Orthmann e Geerties trouxerem a boa experiência que adquiriram no Italiano, elas podem incomodar. Daí para frente, sinceramente, não vejo ninguém com chances. A Bulgária não teve o retorno de Rabadzhieva e ainda perdeu Paskova, a Bélgica vem praticamente carregada por Herbots e Grobelna, a Croácia tem um elenco ainda mais fraco do que nos últimos anos e o Azerbaijão dispensou experientes jogadoras como Bayramova e Hasanova para vir com meninas sem nenhuma experiência internacional.  

GRUPO A

Azerbaijão

Técnico: Parahat Aghayev

Levantadoras: Krystisina Yagubova e Shafagat Alishanova
Opostas: Polina Rahimova e Anastasiya Kurbanova
Ponteiras: Yelyzaveta Samadova, , Margarita Azizova, Nelli Salbishvili e Nikalina Bashnakova
Centrais: Ayshan Abdulazimova, Kseniya Pavlenko e Mariya Kirilyuk
Líberos: Jeyran Aliyeva e Iuliia Karimova

Sem jogadoras experientes como Hasanova e Bayramova, missão do Azerbaijão de Rahimova fica ainda mais difícil (Foto: CEV)

Bulgária

Técnico: Ivan Petkov

Levantadoras: Lora Kitipova e Petya Barakova
Oposta: Silvana Chausheva
Ponteiras: Elitsa Vasileva, Gergana Dimitrova, Maria Karakasheva, Vangelia Rachkovska e Alexandra Milanova
Centrais: Hristina Ruseva, Nasya Dimitrova, Mira Todorova e Maria Krivoshiiska
Líberos: Zhana Todorova e Kristiana Petrova

Sem poder contar com retorno de Rabadzhieva, Elitsa Vasileva assume protagonismo na Bulgária (Foto: reprodução)

Holanda

Técnico: Giovanni Caprara

Levantadoras: Laura Dijkema e Britt Bongaerts
Opostas: Lonneke Sloetjes e Celeste Plak
Ponteiras: Floortje Meijners, Anne Buijs, Maret Grothues e Nika Daalderop 
Centrais: Robin De Kruijf, Yvon Belien, Juliet Lohuis e Nikole Koolhas
Líberos: Myrthe Schoot e Kirsten Knip

Retorno de Floortje Meijners pode ser peça que faltava para crescimento da favorita Holanda (Foto: reprodução)

Polônia

Técnico: Jacek Nawrocki

Levantadoras: Joanna Wołosz e Marlena Plesnerowicz
Opostas: Malwina Smarzek e Matyna Lukasik
Ponteiras: Magdalena Stysiak, Natalia Medrzyk, Aleksandra Wojcik, Zuzanna Gorecka e Monika Fedusio
Centrais: Agnieszka Kąkolewska, Klaudia Alagierska e Anna Stencel
Líberos: Maria Stenzel e Monika Jagła

Entre as favoritas e as azaronas, Polônia de Joanna Wolosz vira o rosto para problemas internos e vai à luta por Tóquio (Foto: reprodução)

GRUPO B 

Alemanha

Técnico: Felix Koslowski

Levantadoras: Denise Hanke e Lena Mollers
Opostas: Louisa Lippmann e Kimberly Drewniok
Ponteiras: Hanna Orthmann, Jennifer Geerties, Jana Poll, Lena Stigrot e Ivana Vanjak
Centrais: Marie Scholzel, Camilla Weitzel e Lena Grunding
Líberos: Anna Pogany e Linda Bock

Louisa Lippmann deixou Shanghai em plena final para defender a Alemanha no pré-olímpico (Foto: reprodução)

Bélgica

Técnico: Gert Van De Broek

Levantadoras: Ilka Van de Vyver e Jutta Van de Vyver
Opostas: Kaja Grobelna e Karolina Goliat
Ponteiras: Britt Herbots, Celine Van Gestel, Jodie Guilliams e Manon Stragier
Centrais: Dominika Sobolska, Marlies Janssens, Silke Van Avermaet e Nathalie Lemmens
Líberos: Britt Ruysschaert e Anna Valkenborg

Britt Herbots assume protagonismo em seleção enfraquecida da Bélgica (Foto: FIVB)

Croácia

Técnico: Danielle Santareli

Levantadoras: Bernarda Brcic e Lea Deak
Opostas: Samanta Fabris e Sanja Popovic
Ponteiras: Matea Ikic, Lucija Mlinar e Katarina Pavicic
Centrais: Martina Samadan, Ema Strunjak, Beta Dumancic, Bozana Butigan e Lara Vucasovic
Líberos: Nikolina Bozicevic e Rene Sain

Samanta Fabris tem mais uma missão impossível com a Croácia (Foto: CEV)

Turquia

Técnico: Giovanni Guidetti

Levantadoras: Naz Akyol e Cansu Ozbay 
Opostas: Ebrar Karakurt e Meryem Boz
Ponteiras: Hande Baladin, Meliha Ismailoglu, Fatma Yildirim, Seyma Ercan e Tugba Senoglu 
Centrais: Eda Erdem, Zehra Gunes e Asli Kalaç
Líberos: Simge Akoz e Ayca Aycaç

Ainda que tentem afastar o favoritismo, a Tirquia da capitã Eda Erdem é sim favorita à vaga (Foto: reprodução)

Calendário

07/01
Alemanha x Turquia
Polônia x Bulgária

08/01
Croácia x Turquia
Bélgica x Alemanha
Bulgária x Holanda

09/01
Bélgica x Croácia
Bulgária x Azerbaijão
Holanda x Polônia

10/01
Alemanha x Croácia
Turquia x Bélgica
Polônia x Azerbaijão

11/01
Semifinais

12/01
Final

Comentários

  1. Quero a fenomenal Samanta Fabris em Tokyo! Quero não, exijo Samanta Fabris em Tokyo!

    ResponderExcluir
  2. Começou... Agora é dedo no ** e gritaria. E muito, muito choro. E nós brazucas só na pipoca. Kkkk

    ResponderExcluir
  3. Acho que esse venta de alicate foi contratado pra sabotar a já flopada seleção turca, é uma vaga olímpica, então esse idiota deveria sim ter aberto mão do orgulho e convocado uma jogadora experiente e rodada como a Ozsoy, ela ajudaria e muito esse time jovem e que abusa dos erros. Pra piorar ele deixa de fora a ótima líbero do Vakif (sorry, esqueci o nome dela again, Orge?) pra ficar com a horrorosa Akoz. Turquia merece se ferrar mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Gente a Kulan é do Azerbaijão né , dizem que ela faz muitos pontoa no campeonato e não foi convocada pra ajudar a Polina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela não joga mais pela seleção. Tem uns problemas físicos e pra prolongar a carreira fez essa escolha.

      Excluir
  5. 3x1 Alemanha sobre as turcas, será que teremos de cara uma semifinal Holanda e Turquia? SCRR!!!

    ResponderExcluir
  6. Se com Darnell, Sonsirma e Ozsoy a Turquia não conseguiu a vaga para o RJ, dificilmente conseguirá com as flopadas Karakurt e cia a vaga para Tóquio.

    ResponderExcluir
  7. Turquia chacotaaaaaa
    Hahahahaahahahahahahahaha
    Perdeu pra alemanha

    ResponderExcluir
  8. Turquia tombadissima pela Alemanha.... kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  9. Muito tombadas essas turcas kkkkkkkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Obrigado por comentarem aqui, mas peço que vocês façam isso com respeito para mantermos um nível de discussão agradável. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. É um prazer voar com vocês! ;)