A culpa nunca foi de Deja McClendon

Apontada pelo Estadão e confirmada pelo Webvôlei, a saída de Deja McClendon não é uma página comum para o Itambé Minas. Não é comum que nossos clubes demitam estrangeiras no meio de uma temporada com a simples justificativa de baixo rendimento. Isso acontece muito na Coreia, no Japão e excepcionalmente na Itália. Felizmente, para o bem do profissionalismo, não é normal.

Existentes duas vertentes sobre a saída de "Didi": uma de que seria escolha dela, opção pessoal, com propostas da Polônia e a mais provável, a demissão. Se este é o caso, prova que o time mineiro não teve uma boa atitude com a jogadora. Claro, é seu direito substituir jogadoras quando quiser, mas beira o mau-caratismo "abandonar" uma jogadora no meio da temporada. Creio que a rescisão tenha sido amigável, tanto que McClendon encerrará sua participação na Superliga amanhã contra o Flamengo. 

Mas aí eu te pergunto: qual é a culpa da americana nisso tudo? Deja veio da segunda divisão do Campeonato Italiano e o Minas já deu a ela responsabilidade de substituir as titulares da seleção brasileira. Mesmo na A2, McClendon não foi unanimidade e não conseguiu levar seu time à classificação. 

Deja McClendon foi destaque em jogos importantes do Minas, como na disputa do 5º lugar contra o Praia Clube no Mundial (Foto: Orlando Bento/MTC)


Pergunto de novo: ela deve parar de jogar voleibol por isso? É claro que não! Nosso esporte é completamente democrático, tem lugar para Didi em diversos clubes ao redor do mundo e no Brasil também! Inclusive no Minas, mas você não pode contratá-la esperando que ela seja a Kimberly Hill de 2014 e resolva todos os problemas do atual campeão de uma das maiores ligas do mundo.

Toda temporada começa na contratação. Você nunca viu a Mihajlovic sendo contratada para reforçar o passe de um time ou a Pankova para diversificar a distribuição. No entanto, falamos de duas campeãs. O voleibol é lógica, estudo, tática, trabalho e pesquisa. A culpa não é de McClendon. Há quem queira que papel vire pedra e é sobre essa pessoa quem dever cair o peso e responsabilidade dessa demissão.

Comentários

  1. Coitada da fada.
    Muita responsabilidade dela jogar no atual campeão da SL depois de 2 anos na Polônia e uma passagem bem comum na A2 italiana.
    Apesar de ser fraca para os 5 grandes, ela é o mesmo caso da Leyva, jogadora boa para jogar nos times medianos e fracos da nossa liga.

    ResponderExcluir
  2. Não concordo com a maioria que falava que ela era uma jogadora ruim. Infelizmente o que faltou para ela foi regularidade. Fazia poucos bons jogos, e outros bem ruins. Realmente, entrar para substituir Natália e Gabi, que hoje estão no Eczasibasi e Vakifbank não é tarefa fácil. Dobriana foi contratada na maioria dos seus clubes antigos para ser jogadora de preparação, embora seja alta, não sei bem se será a solução de virada de bola do Minas. Por sorte, o Minas tem Thaísa, Macris e Léia que estão segurando o pancão nessa temporada.

    ResponderExcluir
  3. Sempre achei muito estranha a contratação de Deja, mas também nunca vi uma estrangeira ter um contrato reincidido na nossa Superliga. Tanto foi minha surpresa que quando se sondou o nome de rabadzhieva nunca imaginei que fosse para um time que ja tivesse duas estrangeiras. Agora, a diretoria do Minas, para substituir uma ponteira que seria de preparação contrata a bulgara? Então tá....

    ResponderExcluir
  4. Por isso nunca fui com a cara desses dois timecos de Minas, os dois por terem ganhado uma mísera SL (sim, sei que o FubáMinas tem mais de um título de SL), se acham e os torcedores desses dois times me dão ânsia de vômito, a torcida do Minas mandando a recatada do lar Paula Borgo tomar naquele lugar foi de um nojo abissal. Adorei o tombo dos dois no último Mundial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo da matéria em relação ao clube,vamos dar um exemplo se fosse o contrário se o clube tivesse devendo salário dela,concerteza ela sairia do clube,mas é assim mesmo quando um funcionário não está produzindo o que se espera dele e demetido em qualquer esfera em qualquer parte do mundo,o clube da certo tem que buscar soluções antes cedo do que tarde, infelizmente ela não rende o que se espera de grande contratação e vários dólares gastado,só acho que tem muita jogadora da base que se sairia bem melhor do que buscar estrangeiras.

      Excluir
    2. Último anônimo foi cirúrgico. Clube de vôlei é como uma empresa: não rendeu, cai fora. Não tem nada de 'mau-caratismo' como o Gustavo forçou no começo da matéria. Isso poderia ter sido evitado se o Minas não tivesse feito tal contratação completamente absurda há meses. Porém, nunca é tarde para consertar os próprios erros. Sai a americana e provavelmente entra a búlgara, normal.

      Excluir
    3. A questão é que ela está rendendo o que ela pode, no nível que sempre jogou. É uma jogadora de regular a boa, não dá para entender essa perseguição com a atleta. Merecia ter sido tratada com mais respeito pelo clube, por torcedores e por parte da imprensa. O espanto é a diretoria do clube se dar conta que ela não está no nível de Nathalia e Gabi só agora. Oi?! Vergonha alheia.

      Excluir
    4. A questão é que ela não rendeu o necessário para os padrões do Minas. O clube cometeu um erro e está reparando agora. E perseguição? Kkk Só falta jogar o race card na demissão, meu Deus. Acredito que a Deja tenha saído do Minas com todos os direitos trabalhistas garantidos. Então, segue literalmente o jogo para ambas as partes.

      Excluir
    5. Olha o outro xingando os clubes mineiros!! kkkk Deve ser mais um lunático osasquence frustrado com o seu timeco que não leva nada ha quase uma década e sem previsões de voltar o que já foi um dia. Menos por favor!

      Excluir
  5. Bom dia, Gu :)
    EXCELENTE ANÁLISE
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Maldita da Volochova passando a mão na cabeça do Leite B e com ofensas gratuitas a jogadora americana, esse crápula quando implica com um atleta e um treinador não tem limites, não consigo entender como ainda existem profissionais do esporte que dão moral pra essa escória, um dia falei um monte de verdades sobre a esposa dele e a hétera me bloqueou no facebook. Lixo desgraçado!

    ResponderExcluir
  7. Vai tarde.nao sabe passar, fraca no ataque...vi todos os jogos do Minas.culpa de quem a contratou.deve ter visto o DVD dela com os melhores momentos.

    ResponderExcluir
  8. Gosta de vôlei? Compre passagens aéreas com preço s promocionais e assista os jogos fora da sua cidade. HTTPS://www.tudodeviagem.com

    ResponderExcluir
  9. A culpa nunca foi de Deja mesmo. O "problema" do minas foi gastar com as contratações de Thaisa e Sheila e na manutenção dos salários de Gattaz, Macris, Bruna e Leia, ficando pouco para substituir Gabi e Natália. Conclusão: vieram Kasy, Deja e Acosta que vem melhorando muito.

    ResponderExcluir
  10. Minas sabia o que estava contratando, estão enxergando que podem não ser campeões e tentam usa-la como bode expiatório

    ResponderExcluir
  11. Deja não deve parar de jogar, mas a verdade é que ela tem limitações técnicas.
    O Minas, por ser uma equipe de ponta, exige jogadoras mais bem preparadas e selecionáveis. Deja talvez encaixaria bem no Flamengo, Fluminense, Valinhos etc.. Não estou aqui desmerecendo a atleta somente dizendo que o nível técnico dela, no momento, é para times de meio de tabela pra cima.

    ResponderExcluir
  12. Um Crente me disse17 de janeiro de 2020 13:56

    Acho que só a dispensaram porque viram que precisavam de outra estrangeira, daí teriam que abrir mão de uma das suas. Mas sinceramente, acho que poderiam treinar melhor ela, e orar para ela engrenar.

    ResponderExcluir
  13. Não vejo nenhum problema no ocorrido. Deja realmente,e com todo respeito que todos merecem, é muito fraca. Minas apostou nela? Contratou mal? Avaliou a mesma mal? Independente do que passou a manobra é permitida. Fico espantado com tantas as críticas ao clube que está tentando melhorar seu plantel dentro da janela existente. Curioso que nas ligas europeias e asiáticas, que muitos aqui idolatram e veneram, esse tipo de ocorrido é normal e corriqueira e não vejo tanto alarde...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito! Isso se chama hipocrisia, pois tipo, como se trata do Minas, e não do time que eles torcem, eles vão repudiar até o último momento, isso tá me dando nojo já!

      Excluir
  14. Só tenho algo a dizer: claro que não foi culpa da Deja que, embora não tenha calibre pra substituir uma Gabi ou Nathália, pode contribuir e muito com o time em que atua, resta saber usá-la, vide o surrão que o Mias deu no Sesc-Rio. Até porque ponteiras para substituí-las seriam casos como Larson, Zhu, Baladin, Sylla, Mihailovic, Hill e por ai vai, ou seja, jogadoras extremamente caras...mesmo no Brasil nenhuma outro ponteira chega perto da atuação dessas duas, talvez a mais provável fosse a Garay, talvez...Mas também, soar algo como "mal-caratismo" do Minas, clube maior revelador de atletas no Brasil e um dos mais tradicionais é algo no mínimo exagerado...Deveria, claro, ter analisado melhor nas contratações, mas tudo sempre é um risco, pois às vezes há contratações de nomes em alta, mas que muitas vezes acabam não rendendo, portanto, se o Clube errou, porque não voltar atrás e reaver as suas decisões? Ainda mais que sendo o torcedor mineiro sendo o mais exigente e a própria linha de trabalho no clube! A búlgara contratada, se render como o esperado, faz o Minas subir enormemente de patamar, sendo que já estava bem, pela campanha que vem fazendo, se tornando franco favorito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parei no Baladin.

      Excluir
    2. Também amigo kkkk. Baladin? Aff. Sou mais a Deja do que a Baladin.

      Excluir
  15. Pensei o mesmo. A jogadora é fraca no passe. Quem contratou pelo visto nao se deu ao trabalho de ver um jogo dela. Mas no caso da suposta demissao (acredito que a propria estava triste e pediu prair e o clube nao a impediu) acho normal, sao profissionais e nao jogam de graça. Pudera isso fosse feito no futebol

    ResponderExcluir
  16. Considero que ainda pior do que a contratação da Deja foi apostar em Sheilla depois de 3 anos parada, ela ainda está bem longe de voltar a ser a jogadora decisiva que já foi, se é que vai conseguir voltar a ser um dia. Enquanto Thaisa está voando em quadra entrosando cada dia melhor com a fada Macris. ❤️

    ResponderExcluir
  17. Na verdade o problema sempre foi a má escolha do técnico em suas estrangeiras. Tendo em vista que haviam opções no mercado bem melhores na época, exemplo:
    Bethânia de Lá Cruz
    Maret Balkstein-Grothues
    Yamila Nizetch
    Alexia Gray
    Katarzina Zarolisnka
    Sthepanie Enrigth
    Katryn Plummer
    Até a Herrera. Entre outras mais foi opção do Negro a contratação dessas duas.

    ResponderExcluir
  18. Gente, quero pensar que a saída da Deja tenha sido por conta de algum motivo pessoal, não pelo rendimento da jogadora. Seria lamentável e um tremendo absurdo, pois: i) o campeonato está rolando, gente, tem que começar jogando bem desde o início, por acaso ? ii) Deja não é a pior jogadora do time, e nem se fosse. ii) e o envolvimento do técnico nessas horas pra ajudar a jogadora a melhorar ? Cadê ? iii) a rescisão contratual pode ser um direito 'legal' do clube e tal, mas humanamente não é uma atitude razoável ! Atletas são pessoas, não bonecos de vídeo game !

    Um abs, e vamos torcer para que Deja esteja bem e melhor do que aqui ! Sucesso pra ela e pra todas as demais !

    ResponderExcluir
  19. Deja falou ao Sportv de forma bastante simpática e humana que a decisão foi do FubáMinas e que ela aceitou sem nenhum rancor, do pouco que vi Deja, percebe-se que é uma ótima pessoa, de simpatia e humildade ímpar e realmente ela não merecia passar por uma situação dessa, principalmente depois de ter passado por aquele ridículo caso de racismo.

    Cadê os escrotos que estavam crucificando o Osasco quando achavam que o bode expiatório seria a Casanova? É assim mesmo, time grande incomoda, Minas que já era time pequeno, diminuiu mais ainda após esse caso patético.

    Uma coisa é certa, as estrangeiras e/ou qualquer outra jogadora nativa ficarão com o pé atrás quando tiverem que assinar com esse timeco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Timeco? AHUASHAUHSAUHSUA O clube que participou de todas as edições de superliga? O time mais revelador de atletas no vôlei e em inúmeros outros esportes, que sempre se destaca por ser formador de atletas, realmente você não entende nada de voleibol.

      Excluir
    2. Timeco é essa quadrilha chamada Osasco. Timinho de periferia paulista com torcedores favelados, nem com um mínimo de educação! Minas pisa quando quer em osasco, que já é um dos maiores sacos de pancada da superliga há tempos. Segundo turno já está ai que será quando o Minas vai surrar essa bosta naquele ginásio vagabundo, assim como fizeram o Praia e o Rio. Aguardem!

      Excluir
    3. A escória do time do leite B para C, ganhou uma Superligazinha depois de séculos, e agora se acham a último pacote de Leite Ninho. Kkkkkk

      Com lixos como esse torcedor, não é de se admirar o que fizeram com a linda Deja tanto no caso de racismo quanto na injusta demissão. Lixo!!!

      Excluir
  20. Quando vocês olharem a foto do namorado da Deja vão parar de ter dozinha dela na hora. Ai papai.

    ResponderExcluir
  21. Inveja mata tá pessoal.minas e minas ,tem tudo que esses times amadores não tem.por exemplo; tem alguns que não aguenta duas edições da super liga e fecham as portas .o minas esteve em todas edições da superliga obs: com salários em dia

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Obrigado por comentarem aqui, mas peço que vocês façam isso com respeito para mantermos um nível de discussão agradável. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. É um prazer voar com vocês! ;)