Campeonato Italiano: os elencos da temporada 2019/2020

Nome Oficial: Lega Pallavolo Serie A Femminile
Número de participantes: 14
Promovidos na temporada: (2) Perugia e Caserta
Relegados na temporada: (1) Club Italia

Representações
Champions League: Conegliano, Novara e Scandicci 
CEV Cup: Monza
Challenge Cup: Busto Arsizio
Mundial de Clubes: Conegliano e Novara

1. Imoco Volley Conegliano

Técnico: Daniele Santarelli

Levantadoras:
Joanna Wolosz (POL)
Giulia Gennari

Opostas:
Paola Egonu
Terry Enweonwu

Ponteiras:
Kimberly Hill (EUA)
Miriam Sylla
Indre Sorokaite
Jennifer Geerties (ALE)
Emma Cagnin*

Centrais:
Robin De Kruijf (HOL)
Chiaka Ogbogu (EUA)
Raphaela Folie
Alexandra Botezat
Margherita Brandi*

Líberos:
Monica De Gennaro
Eleonora Fersino

*Time juvenil

Maior fenômeno do voleibol italiano na atualidade, Paola Egonu veste a camisa de seu ex-arquirrival Conegliano (Foto: Imoco Volley)

2. Igor Gorgonzola Novara

Técnico: Massimo Barbolini

Levantadoras:
Micha Hancock (EUA)
Rachele Morello

Opostas:
Jovana Brakocevic (EUA)
Iza Mlakar (ESL)

Ponteiras:
Elitsa Vasileva (BUL)
Megan Courtney (EUA)
Chiara Di Iulio
Zuzanna Gorecka (POL)

Centrais:
Stefana Veljkovic (SER)
Cristina Chirichella
Valentina Arrighetti
Federica Piacentini

Líberos:
Stefania Sansonna
Francesca Napodano

Favorita à titularidade nos EUA, Micha Hancock troca Monza pelo atual campeão europeu Novara (Foto: Igor Volley)

3. Savino Del Bene Scandicci

Técnico: Marco Mencarelli

Levantadoras:
Ofelia Malinov
Giulia Carraro

Opostas:
Lonneke Slöetjes (HOL)
Magdalena Stysiak (POL)

Ponteiras:
Samantha Bricio (MEX)
Lucia Bosetti
Elena Pietrini
Bojana Milenkovic (SER)

Centrais:
Adenizia da Silva (BRA)
Agnieszka Kakolewska (POL)
Jovana Stevanovic (SER)
Marina Lubian
Beatrice Molinaro

Líberos:
Enrica Merlo
Paola Cardullo

Campeã de tudo o que jogou com o Vakifbank, Lonneke Sloetjes chega à Itália para buscar o sonhado ouro do Scandicci (Foto: SDB Volley)

4. Saugella Team Monza

Técnico: Massimo Dagioni

Levantadoras:
Katarzyna Skorupa (POL)
Isabella Di Iulio

Opostas:
Serena Ortolani
Josephine Obossa

Ponteiras:
Floortje Meijners (HOL)
Hanna Orthmann (ALE)
Edina Begic (BOS)
Mariana Costa (BRA)

Centrais:
Anna Danesi
Laura Heyrman (BEL)
Federica Squarcini

Líberos:
Beatrice Parrocchiale
Ilaria Bonvicini

Campeã em 2019 com o Conegliano, Anna Danesi reforça o meio do Monza (Foto: Saugella Team Monza)

5. Unet E-Work Busto Arsizio

Técnico: Stefano Lavarini

Levantadoras:
Alessia Orro
Maria Luisa Cumino

Opostas:
Karsta Lowe (EUA)
Erblira Bici (ALB)

Ponteiras:
Britt Herbots (BEL)
Alessia Gennari
Francesca Villani

Centrais:
Sara Bonifacio
Haleigh Washington (EUA)
Beatrice Berti

Líberos:
Giulia Leonardi
Simin Wang (CHI)

Depois de uma grande temporada de estreia na Itália, Britt Herbots segue com o Busto Arsizio (Foto: G. Alemani/UYBA)

6. Èpiù Pomì Casalmaggiore

Técnico:  Marco Gaspari

Levantadoras:
Ana Antonijevic (SER)
Letizia Camera

Opostas:
Danielle Cuttino (EUA)
Lara Vukasovic (CRO)

Ponteiras:
Kenia Carcaces (CUB)
Caterina Bosetti
Lana Scuka (ESL)
Alessia Fiesoli

Centrais:
Mina Popovic (SER)
Federica Stufi
Tiziana Veglia

Líberos:
Ilaria Spirito
Marianna Maggipinto

Ana Antonijevic vem para a Itália e defende o rosa de Casalmaggiore (Foto: VBC Epiu Pomi)

7. Il Bisonte Firenze

Técnico: Giovanni Caprara

Levantadoras:
Laura Dijkema (HOL)
Alice Turco

Opostas:
Sylvia Nwakalor

Ponteiras:
Nika Daalderop (HOL)
Daly Santana (PRC)
Mikaela Foecke (EUA)
Alice Degradi

Centrais:
Sarah Fahr
Sara Alberti
Emily Maglio (CAN)

Líberos:
Maila Venturi
Giulia De Nardi

Muito querida no Firenze, Laura Dijkema segue por mais uma temporada como a levantadora da equipe (Foto: Il Bisonte)

8. Bosca Spumanti Cuneo

Técnico: Andrea Pistola

Levantadoras:
Carlotta Cambi
Beatrice Agrifoglio

Opostas:
Lise Van Hecke (BEL)
Gloria Baldi

Ponteiras:
Yamila Nizetich (ARG)
Srna Markovic (AST)
Madison Rigdon (EUA)
Adelina Ungureanu (ROM)

Centrais:
Marina Zambelli
Laura Frigo
Sonia Candi

Líberos:
Giorgia Zannoni
Francesca Marcon

Depois de sua melhor temporada dos últimos anos, Lise Van Hecke optou por permanecer no Cuneo (Foto: Cuneo Granda Volley)

9. Zanetti Bergamo

Técnico: Marcello Abbondanza

Levantadoras:
Sladjana Mirkovic (SER)
Vittoria Prandi

Opostas:
Malwina Smarzek (POL)
Kiera Van Ryck (CAN)

Ponteiras:
Annie Mitchem (EUA)
Samara Rodrigues (BRA)
Sara Loda

Centrais:
Rossella Olivotto
Laura Melandri
Giada Civitico

Líberos:
Immacolata Sirressi
Lucia Imperiali

Malwina Smarzek começou tímida no Italiano, mas acabou como maior pontuadora do time e foi uma das primeiras a renovar com o Bergamo (Foto: Zanetti Bergamo)

10. Banca Valsabbina Millenium Brescia

Técnico:  Enrico Mazzola

Levantadoras:
Valeria Caracuta
Ulrike Bridi

Oposta:
Camilla Mingardi

Ponteiras:
Jessica Rivero (ESP)
Veronica Jones-Perry (EUA)
Maria Segura (ESP)
Federica Biganzoli
Laura Saccomani

Centrais:
Symone Speech (EUA)
Kelsey Veltman (CAN)
Marianna Fiocco
Monica Mazzoleni

Líberos:
Francesca Parlangeli

11. Lardini Filottrano

Técnico:  Filippo Schiavo

Levantadoras:
Athina Papafotiou (GRE)
Eva Pogacar (ESL)

Oposta:
Anna Nicoletti
Marika Bianchini

Ponteiras:
Laura Partenio
Giulia Angelina
Martina Pirro

Centrais:
Nia Grant (EUA)
Gaia Moretto
Giulia Mancini

Líberos:
Veronica Bisconti
Sara Sopranzetti

12. Reale Mutua Fenera Chieri

Técnico: Giulio Cesare Bregoli

Levantadoras:
Jordyn Poulter (EUA)
Francesca Bosio

Opostas:
Kaja Grobelna (BEL)
Kertu Laak (EST)

Ponteiras:
Stephanie Enright (PRC)
Anastasia Guerra
Annick Meijers (HOL)
Elena Perinelli

Centrais:
Amber Rolfzen (EUA)
Alessia Mazzaro
Yasmina Akrari

Líberos:
Chiara De Bortoli
Alessia Lanzini

13. Bartoccini Fortinfissi Perugia

Técnico: Fabio Bovari

Levantadoras:
August Raskie (EUA)
Ilaria Demichelis

Opostas:
Rosamaria Montibeller (BRA)
Veronica Taborelli

Ponteiras:
Regiane Bidias (BRA)
Giulia Pascucci
Rebecka Lazic (SUE)
Veronica Angeloni

Centrais:
Ema Strunjak (CRO)
Luisa Casillo
Sara Menghi
Giulia Mio Bertolo

Líberos:
Eleonora Bruno
Giada Cecchetto

14. Golden Tulip Volalto 2.0 Caserta

Técnico: Giuseppe Cuccarini

Levantadoras:
Marta Bechis
Ludovica Dalia

Opostas:
Liannes Castañeda Simon (CUB)

Ponteiras:
Aurea Cruz (PRC)
Alexa Gray (CAN)
Jana Franziska Poll (ALE)
Katharina Holzer (AST)

Centrais:
Rhamat Alhassan (EUA)
Ilaria Garzaro

Líberos:
Alessia Ghilardi
Alessia Ameri

Comentários

  1. Courtney, ao invés de aprimorar o ofício de líbero, vai insistir sendo uma ponteira fubá. O tombo do Kiraly em 2020 vem mwahahaha.

    ResponderExcluir
  2. Conegliano já está com a taça na mão, apenas o Scandicci poderá dar algum trabalho ao atual no bicampeão italiano. Novara tem um time limitadíssimo, vai passar vergonha no Mundial e no nacional.
    Vendo a disparidade dos elencos no italiano e no turco, parece que a nossa Superliga de longe será o mais interessante de se acompanhar com 5 equipes com chance de título.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito premeditado para a gente afirmar, mas eu vejo Conegliano e Rio como totais favoritos às suas ligas, acho difícil o título escapar deles com o elenco e a comissão técnica que ambos têm. E além disso, já são campeões consagrados.

      Acho que a única liga em que o campeão é muito difícil de apontar dentre as três que você citou é a Turca, afinal o Fenerbahçe que vinha montando times fracos se fortaleceu muito e o Vakifbank, por outro lado, decaiu.

      Excluir
    2. Não acho o SESC favorito, baseado nos elencos vejo Osasco, Praia e SESI um pouco a frente com Minas correndo por fora.
      Sobre o turco, realmente a olho nu Fener está um degrau acima com Eczacibasi um pouquinho atrás e Vakif como terceira força.

      Excluir
    3. Se eu considero o que Bjelica e Casanova jogaram no Francês, esse Osasco não passa do quarto. Mas não é minha torcida, espero que elas joguem muito aqui.

      Eu gosto do time do Praia, só quero ver como vai ser a relação do passe. Temo que seja algo semelhante à era Klineman.

      Sobre o Rio, a Drussyla já é uma ótima ponteira, apesar de estar numa fase ruim. Acho a Amanda uma boa ponteira para clubes e a saída, bom, é a Tandara.

      Excluir
    4. Em relação ao Vakif eu acho que o Guidetti demorou muito para ir ao mercedo, mal ele soube da saida da Zhu poderia ter ido atras de uma estrangeira para dividir responsabilidade com a Gabi e a Haak

      Excluir
    5. Concordo, último anônimo.

      Excluir
    6. Considerando o histórico do Bernardino, eu acho que infelizmente o Rio deve levar por aqui. As contratações foram cirúrgicas e ele já venceu com coisa bem pior. No papel, o Praia parece mesmo a grande ameaça, mas também fico cético pelo mesmo motivo apontado pelo Gustavo. Sobre Osasco, Luizomar infelizmente é o oposto do Bernardo, rs. Mas, me agrada muito o grupo montado, subiu o nível perante ano passado e a Casanova tem mostrado um bom cartão de visitas no Paulista (muito bonito ver ela descendo a mão no saque <3)
      Sobre o Sesi, gosto do Anderson (acho uma opção de técnico para a seleção) nas tenho a mesma sensação sobre o elenco que tenho com o Praia: será que rende mesmo ? Bem, aguardemos a superliga.

      Excluir
    7. Se a dupla Bjelica e Casanova floparam no Volero, acho que aqui a probabilidade de flop é bem menor, afinal duvido se na França as duas tinham como companheiras de passe as maravilhosas Brait e JaqueLINDA. A meu ver o calcanhar de Aquiles do Osasco são as limitações de Roberta e de Luizomar, mas mesmo assim Osasco tem um time bem mais interessante que a temporada passada, mas também qualquer ponta é melhor que a Kosheleva peruana: Angela Leyva.

      Praia terá um trio de extremas de primeiro nível, mas com Suellen no passe a coisa fica complicada, tanto faz detesto o Praia mesmo. Pergunto-me como a Klineman que era péssima passadora no Praia conseguiu se adaptar ao volei de praia?

      SESI vem também com um time brigador, duas fortíssimas atacantes que podem desequilibrar uma partida. É uma equipe que não pode ser desconsiderada, a meu ver é do mesmo nível do Minas, que tem na levantadora e nas centrais o seu diferencial.

      Sobre o SESC, tudo vai depender das condições da Tandara, que deu uma caidinha desde a temporada passada, mas creio que nas mãos da minha Fabíola, fará uma grande temporada, mas mesmo assim não acho o SESC Rio tão favorito assim.




      Excluir
    8. Osasco tbm depende da Bia na rede de dois e isso não é bom. Porém, o elenco no papel é melhor que o do ano passado.

      Suelen no passe é tenso mesmo kkk. Garay vai ter que cobri-la mais uma vez.

      Tandara vai se recuperar pq quer estar bem para as Olimpíadas. Tbm não acho o Sesc favorito principalmente por causa da linha de passe. Porém, Tandara e Fabíola formam uma dupla sensacional que eu quero ver tbm em Tóquio <3

      Excluir
    9. Tandara já deu uma secada, tá mais aceitável que a situação no PO, hahahaha. Ela e Fabíola é babado.

      Excluir
    10. Eu fiquei bem indignado de como a Tandara jogou o PO completamente fora de forma. Espero que o Bernardo lapide ela ao máximo pensando em Tóquio. Eu nunca vou esquecer da Fabíola no chão do fundo da quadra levantando uma bola dificílima para a Tandara sentar a mão na SL 17/18.

      Excluir
    11. Foi uma inversão lindíssima, btw.

      Excluir
    12. Olhem a diferença gritante da manchete podre da Roberta para a inversão maravilhosa da Fabíola no fatídico jogo que eliminou o Sesc nas quartas da última SL kkkk:

      https://www.youtube.com/watch?v=zCqnpMlpKco

      Excluir
    13. O time do Rio vai ser dependente da Tandara, assim como Osasco foi. Com Pena (que nem titular da RDOM é) e com Drussyla e Amanda que ficaram se revezando no Copa do Mundo pra ver quem era pior, acho difícil apontar o Rio como favorito. Praia e Bauru estão gigantes no ataque mas vão sofrer no passe. Osasco mudou praticamente o time todo (só renovou com as líberos), então talvez demore um pouco pra se entrosar e isso pode custar a perda de pontos importantes. O Minas é uma incógnita. Perdeu as duas principais atacantes e trouxe duas estrangeiras que quase não se viu jogar, que logicamente não estão no nível de Gabi e Natália, mas que chegaram bem antes das outras estrangeiras e, por isso, podem surpreender. Vai levar vantagem quem conseguir se entrosar mais rápido. O ápice dos times deve acontecer mesmo a partir do returno.

      Excluir
    14. Concordo, último anônimo.

      Excluir
  3. Adenizia vai esquentar o banco nessa temporada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Ok, Gustavo, vou reformular o meu comentário.

      Vai bancar pra quem? Para a tartaruga da Kakolewska? kkk Ficou melhor assim? ¬¬ Eu acho ela lenta e ponto final.

      Excluir
    3. Kkkkkkkkk morrendo com o ultimo comentário kkkkk

      Excluir
    4. Kkkkk Eu só chamei ela de lerda. Lerda no sentido de ser devagar tipo Diouf e não de ser burra ou algo do gênero. Nada demais.

      Excluir
    5. Entrando na polêmica, na atualidade, a Kokolewska está em momento melhor que Adenizia sim.... Concordo com o primeiro anonimo, a Adenizia vai bancar....

      Excluir
    6. Kakolewska foi uma das melhores centrais da vnl, tem bloqueio pesadíssimo e uma altura excelente pra central.
      Lenta por lenta a Adecreide também é.

      Excluir
    7. Adenizia foi melhor bloqueio por anos seguidos, ela é incontestável e tem um tempo de marcação melhor que a polonesa, mesmo sendo mais baixa. A única vantagem da Kakolewska é que a Adê volta de uma lesão séria e a chance de ter uma temporada discreta infelizmente sempre existe. Enfim, que bom que ela tem uma boa substituta para não ser queimada caso demore para "retornar".

      Excluir
    8. Kakolewska só tem altura mesmo (o que acaba sendo sua grande qualidade e compensando a "lentidão") e coragem querer comparar a tartaruguisse da européia com a Adenizia, senso de proporção. Adenizia em forma é superior sim e os fatos das últimas temporadas colaboram com a nossa carregadora de Gatorade oficial.

      Excluir
    9. Kako é boa no block parado, já no descolamento lateral e na passada de ataque é lenta.

      Adê é mais baixa, mas bem mais rápida do que a polonesa. Quero ver como a brasileira vai ficar na briga brutal pelas vagas de centrais em Tóquio.

      Excluir
    10. Sem querer desmerecer a Adenizia e a opniao do amigo Unknown no comentário aí de cima, mas como assim a Adenizia é incontestável? Ela nem na seleção feminina conseguiu se firmar. E ela teve suas chances....

      Excluir
    11. Ele quis dizer incontestável no Italiano. A concorrência de centrais na seleção brasileira sempre foi muito grande.

      Excluir
    12. Toda vez que vejo a Adenizia me lembro do jogo contra a Coreia da Olimpíadas de Londres 2012. Que jogo foi aquele.... Me vem logo na mente o avião que ela deu na bola. Acho que foi parar quase na arquibancada.

      Excluir
    13. Não estou me referindo somente ao italiano ou a seleção e sim a carreira da atleta.

      Excluir
    14. Mas ELE está se referindo apenas ao Italiano. Adê é incontestável no Italiano, ponto. Não é difícil de entender o que o Unknown quis dizer - ou não deveria ser, pelo menos.

      Excluir
    15. Exato, último anônimo. Adê também, de fato, teve o azar de, na seleção, ser do nosso setor mais bem servido(isso para não falar que ela é da geração de Thaisa, Jucy e Fabiana, 3 jogadoras que no auge eram assustadoras). Na Itália ela é o melhor bloqueio por mais de uma temporada, na melhor liga do mundo, não é fácil e não é para qualquer um. Espero que ela volte bem! <3

      Excluir
    16. Acho que quem vai estar bancando ao final do italiano é a Stevanovic. O auge dela foi no Casalmaggiore. Depois disso só vem decaindo.

      Excluir
    17. Se a Stevanovic bancar, ela tá fora das Olimpíadas e perde a vaga para a Popovic. Terzic já deixou a Jovana fora da seleção sérvia esse ano por motivos desconhecidos.

      Excluir
    18. Nada foi confirmado mas aparentemente e provavelmente ela brigou com o cigarrento, mais uma que entraria na lista das barradas dele.

      Excluir
    19. Exato, Unknown.

      Excluir
  4. Adê está se recuperando de uma lesão, espero que esse processo de retorno não prejudique seu ótimo voleibol.
    Alguém sabe porque a Samara nunca é convocada mesmo fazendo boas temporadas pela Europa há algum tempo? Merecia ao menos alguma chance pelo menos nesses torneios toscos, tipo Copa Pan Americana.
    Quanto à Rosa, estou muito curioso para ver seu retorno à saída, considerando que estaremos órfãos de opostas após Tóquio, o estilo explosivo e casca grossa dela fizeram falta esse ano. Enfim, após uma temporada fundo do poço, espero que ela volte aos trilhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm torço pela Adê voltar bem da lesão no ombro.

      O melhor que a Rosamaria fez foi voltar para a saída.

      Excluir
    2. Rosamaria seria uma melhor opção para inversão na Copa do Mundo do que a semi-aposentada Scheila

      Excluir
    3. Com toda certeza, Bruninha!

      Excluir
  5. Conegliano x Scandicci vai ser griteiro certoooo. Só estrelas, na quadra e no banco de reservas, tudo luxo.
    Novara, Busto Arsísio e Monza podem aprontar, na verdade: todos, em se tratando do italiano, podem aprontar e fazer uma zebra.
    GoConeeeee

    ResponderExcluir
  6. Aposto que no decorrer da temporada a Stysiak vai tomar a vaga da Sloetjes de titular, a última não cansa de ser pipoqueira

    ResponderExcluir
  7. Vendo os elencos dá pra perceber como o italiano é superior ao turco. Mas concordo com quem falou que o Cone tá acima dos demais e que no turco não dá pra saber quem vai ganhar pelos reforços do Fener. Vou acompanhar mais o italiano nessa temporada porque aqui tem mais jogadoras que eu gosto, tipo a Smarzek fada. Queria ela num time melhor.

    Também não vejo o Rio favorito não. Vai sofrer nas pontas porque não tem uma jogadora que resolva quando precisa. Vai depender muito da Tands. Pra mim, por elenco, Praia e Sesi saem na frente. Se Osasco entrosar rápido vai dar trabalho e o Minas vai depender do quanto as ponteiras irão render (tô orando a Deus pra Bruna ser titular).

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Obrigado por comentarem aqui, mas peço que vocês façam isso com respeito para mantermos um nível de discussão agradável. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. É um prazer voar com vocês! ;)