A última chance para o sonho olímpico da 'geração de ouro' da Tailândia

A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) e a Confederação Asiática de Voleibol (AVC) confirmaram nesta semana a Tailândia como sede do Qualificatório Olímpico Asiático. O torneio será realizado na cidade de Nakhon Ratchasima e acontecerá entre os dias 07 e 12 de janeiro de 2020. 

Participarão os oito melhores classificados do Campeonato Asiático de 2019, excedendo Japão e China que já estão confirmados nos Jogos. Disputarão o torneio: Tailândia, Coreia do Sul, Cazaquistão, Taipé Chinês, Vietnã, Irã, Austrália e Hong Kong. Existem rumores de uma suposta desistência de Hong Kong, o que classificaria a Índia.

Uma das favoritas, seleção da Tailândia buscará o sonho da classificação olímpica em casa (Foto: FIVB)

Um sonho: é agora ou nunca!

Essa será a última chance para a chamada "geração de ouro" da Tailândia realizar o sonho de disputar uma Olimpíada. A equipe ficou conhecida depois de ter levado seu país ao inédito ouros de 2009 no Campeonato Asiático, repetindo o feito em 2013. O tempo e a experiência já pesam para nomes como Nootsara Tomkom (que tem 34 anos), Pleumjit Thinkaow (35), Onuma Sittirak (33) e Wilavan Apinyapong (35) e boa parte dessa equipe deve deixar a seleção ao fim deste ciclo.

As tailandesas bateram na porta olímpica duas vezes: no qualificatório mundial de 2012 e 2016, ficando em quinto lugar quando se ofertavam 4 vagas. Nas duas oportunidades protagonizaram polêmicas, ambas envolvendo o Japão.

Em 2012, a Tailândia ocupava o quarto lugar do classificatório, até o último jogo do torneio, Sérvia x Japão. Se a Sérvia vencesse por 3x0 ou 3x1, eliminaria o Japão. Se o Japão vencesse por qualquer placar, eliminaria a Sérvia. O único resultado que classificaria as duas seleções, sem risco para nenhuma delas, seria uma vitória sérvia por 3x2 - justamente o que aconteceu, eliminando a Tailândia. O ar de 'dobradinha' passou de leve por 2016. Até a penúltima rodada, Itália e Japão poderiam ficar de fora da Olimpíada do Rio. Acabou que a derrota da Coreia do Sul para a Tailândia acabou classificando a Itália e o jogo contra o Japão, vencido pelas italianas por 3 a 2, classificou as orientais, eliminando a Tailândia novamente.

Pleumjit Thinkaow consola Nootsara Tomkom no último jogo do Qualificatório Mundial em 2016; tailandesas já jogaram desclassificas (Foto: FIVB)


Agora o formato é diferente e o Japão, sede da Olimpíada, não interferirá nesse processo. O grande rival tailandês é a Coreia do Sul, 9ª colocada do ranking da FIVB, comandada pela poderosa MVP olímpica de 2012, Yeonkoung Kim. Nos dois confrontos entre as seleções neste ano, tudo igual: a Tailândia venceu por 3x1 na VNL, mas a Coreia realizou a revanche pelo mesmo placar no Asiático. A tendência entre as duas seleções é de muito equilíbrio.

Apaixonados pelo esporte, a torcida de Nakhon Ratchasima deve ser o 7º jogador em quadra para lutar pela classificação. Lembrada por ter uma das melhores levantadoras do mundo, jogadoras sempre sorridentes, vitórias que mudaram a história do voleibol no país, a Tailândia e sua geração de ouro terão mais uma, a última chance, de escrever seu nome nessa história e fazer parte do sonho olímpico.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas praticando esportes
Coreia do Sul, de Yeonkoung Kim, deve ser o principal empecilho para o sonho da Tailândia de Nootsara Tomkom (Foto: AVC)

Comentários

  1. Gibbemeyer deixou a seleção dos EUA, assim como a Lloyd.

    ResponderExcluir
  2. Torcer pela Kim jogar a sua última Olimpíada ou pela Tailândia disputar a competição pela primeira vez? Difícil escolha. Se a Coreia do Sul não tivesse levado a virada completa no PO, as duas equipes asiáticas iriam para Tóquio e a Rússia ficaria de fora. Baita oportunidade perdida :\

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E nesse caso, duvido que a Rússia conseguiria pelo Quali Europeu...

      Excluir
    2. Claro que não conseguiria. Por isso eu falei que seria a oportunidade perfeita para Coreia do Sul e Tailândia irem para Tóquio e Rússia não. Só faltou 3 pontos para Kim e cia fecharem o jogo d0 PO em 3 a 0 \:

      Excluir
  3. Torcendo pras Tailandesas!!

    Ps: gente a superestimada Gibbemeyer anunciou aposentadoria da seleção. Babado, confusão e gritaria. Pelo visto, ela não gostou de ser preterida, mas nem se compara seu desempenho com as novinhas. Thompson, Ratke e Ogbogu são muito talentosas e promissoras.
    Usa vem com Centrais e Ponteiras de dar inveja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ogbogu foi inscrita no PO e depois tirada do roster na última hora. Teve até matéria só dela no site do USA Volleyball sobre a competição. Há uma semana, o elenco inteiro da seleção americana tirou fotos no centro de treinamentos em Anaheim e ela não estava lá. Chiaka tbm retirou que faz parte do time dos EUA na bio do instagram. Bem estranho isso e as saídas repentinas da Lloyd e da Gibbemeyer. Está acontecendo alguma coisa entre o Kiraly e as atletas que a gente não sabe. Rettke* e Thompsom não participarão da Copa do Mundo pq já voltaram para a universidade.

      Excluir
    2. Tb senti falta da Ogbogu na foto. Até a Akin grávida tá. Estranho né?

      Excluir
    3. Muito estranho mesmo. A matéria que eu falei foi esta:

      https://www.teamusa.org/USA-Volleyball/Features/2019/July/23/Ogbogu-Excited-for-Olympic-Qualifier-in-Shreveport

      Ogbogu foi uma das únicas a participar de todas as semanas da VNL. Foi incluída no roster do PO, mas então foi tirada de última hora.

      https://www.teamusa.org/USA-Volleyball/Features/2019/July/26/US-Women-Set-Roster-for-Olympic-Qualifier

      "For the Olympic qualifying tournament, U.S. Women’s National Team Head Coach Karch Kiraly and his staff have selected four outside hitters, four middles, two opposites, two setters and two liberos for the four-team round-robin Pool C."

      O site tirou o nome dela ao lado de Washington, Dixon e Rettke, mas não corrigiu o parágrafo que resumiu o roster (FOUR middles).

      Excluir
    4. Acho a Dixon bem mais mediana que a Gibb rsrs... As centrais mais jovens são bem mais interessantes que a maioria das veteranas. Exceto para Akin, um pilar para as pretensões yamkes ano que vem, eles vão ter que torcer para ela voltar bem da gravidez porque é uma das poucas jogadoras do bom coletivo americano que realmente desequilibra um jogo.

      Excluir
    5. Dixon é bem qualquer coisa SOS. Mas o Kiraly parece amá-la e deve levá-la para Tóquio ano que vem. Ela só não foi pra Rio pq se lesionou no começo de 2016.

      Excluir
    6. Kiraly é um Zé Roberto versão jovem e sem o mesmo currículo... rsrs Ama uma panela, ama "apostar" em jogadora que não dá em nada. Se o ouro tão esperado não vier ano que vem algumas estratégias podem cobrar um preço alto... Enfim, veremos nesta Copa do Mundo, elas chegam como favoritas ao pódio junto com sérvias e chinesas (se forem completas) Brasil é incógnita com as selecionadas que irão ao Japão.

      Excluir
    7. O problema do Brasil com o ZRG é o mesmo do Kiraly com os EUA.

      A geração que deu o ouro mundial para os EUA foi formada, sobretudo, pelo McCutcheon. Ele insiste em jogadoras experientes, erra com as meios, com as opostas e ainda fez um roster bizarro com 3 levantadoras para a Rio.

      Eu vou ter que concordar sobre a Gibbemeyer, é mesmo superestimada. Mas se ele "tirar" a Ogbogu dessa seleção por algum motivo pessoal será um crime. Sigo de olho.

      Excluir
    8. OGBOGU já voltou ao time americano, parece que ela teve algum problema de depressão, dessa vez não tem nada a ver com o Kiraly

      Excluir
    9. Qual é a fonte disso, último anônimo?

      Excluir
    10. Gibbemeyer é a versão americana da Adenízia, ótimo bloqueio, ataque fraco e altos berros. Ogbogu parecia ser uma jogadora de grande potencial, mas teve um desempenho bem mediano na VNL. Na minha opinião, Foluke e Adams deveriam ser as centrais titulares em Tokyo, mas pra mim tanto faz, pois detesto as chicleteiras debochadas. Mas Gibbemeyer é bem mais jogadora que a cone Dixon.

      Excluir
  4. Torcerei horrores pela Tailândia. Essas jogadoras merecem o mundo só pela simpatia e humildade.
    Tomara que a Kongyot e a Moksri, juntamente com a central extremamente versátil, destruam e se classifiquem heroicamente.

    ResponderExcluir
  5. Uma geração GIGANTE! Um orgulho ter tido a honra de ter assistido essas guerreiras de perto e a Tailândia tem um povo maravilhoso e apaixonado! Todo meu coração por elas no ano que vem, merecem DEMAIS sua primeira olimpíada. <3 Até porque se não fossem os crimes citados, já poderiam estar na terceira... :(

    ResponderExcluir
  6. Torço muito pela Tailândia, essa geração merece disputar uma Olimpíada. Kim já disputou e foi MVP, já escreveu sua história na competição. Toda minha torcida vai pra Tomkom e cia.

    ResponderExcluir
  7. Tailândia deve se classificar, mas a Coreia do Sul vai dar a vida pela vaga. Vai ser interessante ver esse duelo. A Tailândia é minha seleção da Ásia e a Kim é minha jogadora favorita kkk, não vou ficar triste se um ou outro ganhar.

    ResponderExcluir
  8. A Thompson é oposto e não central como citaram acima, Gibbemeyer é bem melhor, mil vezes, que a Tetory Dixon. Ogbogu não chega nem aos pés de Adams e Ankiradewo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ogbogu é melhor bloqueadora que a Adams. Mas no ataque se equivalem. Ainda tem a Washington, que está no mesmo nível da Ogbogu.

      Excluir
  9. Também vou torcer horrores pelas tailandesas, elas merecem.

    ResponderExcluir
  10. E muito complicado estar dividido entre 2 seleções, quer seja pela seleção ou por uma jogadora que defende outra seleção. Vi que o anonimo acima estar sem querer tomar partido entre a Kim da koreia e a Tailândia. No Pan Americano fiquei dividido entre a Seleção de Cuba ou Seleção da Argentina na final masculina. Em Tóquio tenho minha seleção, ou minhas preferidas. USA, por exemplo, é uma seleção que gera dúvidas em muitos torcedores: já foram Prata 2 vezes e sendo que em uma delas - Londres 2012 - foi muito injusto elas não terem vencido a final. NUNCA VI NA HISTÓRIA DAS OLIMPÍADAS UMA SELEÇÃO TER SIDO CAMPEÃO POR TER SIDO FAVORECIDA POR OUTRA. Em Londres USA classificou o Brasil!!! Pasmem! As jogadoras daquela seleção se arrependeram amargamente da bobeira que fizeram!! E a Comissão técnica - com apenas 1 exceção - foram embora! Muitos irão torcer por China, por Brasil devido a volta de várias jogadoras! etc. As pessoas elegem seus ídolos. Venturini era extremamente arrogante, mas tinha muita torcida! A Larson USA é esnobe mesmo. Há muitas abusadas, mas tem outras mais carismáticas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não achei nada injusta a derrota dos EUA na final de Londres 2012. Quem viu o jogo sabe que elas não jogaram ABSOLUTAMENTE NADA na partida mais importante daquela competição (por motivo óbvios). Não adianta nada fazer um campeonato impecável e cara e no maiô na final. Me desculpe mas não foi injusto não. Perderam porque amarelaram e enfrentaram uma seleção brasileira embalada, após a vitória contra a Rússia nas quartas e contra o Japão nas semis.

      Excluir
    2. cagar* no maiô

      Excluir
    3. ok, vendo por esse lado. As americanas teriam que ter jogado na final o que jogaram contra a Turquia. Contra a Turquia elas não precisavam jogar nada e a final que precisavam não jogaram! Mas depois em 2014 ganharam do BRA na semifinal e o titulo Mundial . Que venha a Copa do Mundo do Japão! e as altas madrugadas!!!!

      Excluir
    4. Desapega POC biscoiteira. Berg, Tom pé-frio e cia achavam que o ouro viria sem o mínimo esforço, as mizeravi sentiram o gostinho por um set, mas esqueceram que só se ganha vencendo três. Kkkkkkk

      Excluir
  11. Se a Brait cobrir a Drussyla no passe, dá pra gente fazer uma boa Copa do Mundo. O mais importante é botar a bola na mão da Macris para aliviar a pressão em cima da Lorenne e, obviamente, variar o jogo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com a volta de Camila Brait, Fabiana Claudino, Sheila, Drussyla e Gabi Cândido a seleção está bem mais forte, muito mais forte que a equipe que disputou o Pré-olímpico e do que a equipe que ficou em quarto lugar no PAN.
      Tandara,fora de forma e acima do peso,perdeu espaço p/Sheila e Lorene,MVP do Sul-americano.
      Natália,que disputou o Pré-olímpico no sacrifício,deve ficar afastada para tratamento fisioterápico e reforço muscular para se recuperar adequadamente para 2020.
      Isto posto,Zé Roberto vai com um time muito forte pra essa Copa do Mundo que é um torneio dificílimo,no qual o Brasil ainda não foi Campeão.

      Excluir
    2. Drussyla e Amanda se equivalem na recepção, pq nenhuma das duas têm segurança no fundamento. Então, eu acho melhor a primeira ser titular com a Gabi por ter um ataque mais potente. Brait é a melhor líbero do Brasil e dá conta de ajudar a Drussyla no passe. Bia evolui bastante desde o começo da temporada. Mara tbm, especialmente no ataque, mas o tempo de bloqueio ainda não é o ideal. Se Macris variar o jogo e Lorenne acertar a mão, o time do Brasil pode ir bem na Copa do Mundo.

      Natália fez o certo em se preservar agora, pq a temporada de clubes já vai exigir muito do joelho bichado dela. A decepção da temporada foi a Tandara que jogou o PO completamente fora de forma. Lesões não são desculpa para uma atleta de alto nível não cuidar da alimentação.

      Excluir
  12. Sou fã da KIM YEON KOUNG e da TOMKOM NOOTSARA, gostaria de ver as duas na Olimpíada,mas a Korea deu mole,estava com o jogo ganho no Pré-olímpico,baixou e guarda e permitiu a virada russa.
    Pra mim,a TOMKOM é a melhor levantadora do mundo, ela joga o voleibol arte, muito técnica, muito inteligente e com muita visão de jogo, gostaria de vê-la algum dia jogando a Superliga.
    Odeio o voleibol russo,acho feio,decadente, ridículo, ultrapassado e anti-ético,pois conquistaram várias coisas com base no doping. Se não fosse o tal do Meldoniun e outras substâncias e o doping patrocinado pelo próprio governo russo, a Rússia não teria vencido muitas partidas.
    O estilo russo de vôlei não me agrada, por isso torço para que Korea ou Tailandia se classifiquem porque o Cazaquistão joga o vôlei russo e isso não me agrada. Já basta a Rússia na Olimpíada, que eu acho que nem deveria estar lá...

    ResponderExcluir
  13. Das equipes que estão classificadas para a COPA DO MUNDO de 2019, apenas japonesas,chinesas e russas já tiveram o prazer de saborear a conquista do OURO em uma COPA DO MUNDO. Outras equipes classificadas como Sérvia, Holanda, Brasil, EUA, República Dominicana e Korea sempre bateram na trave quando o assunto é a conquista de uma COPA DO MUNDO.
    A COPA DO MUNDO é um torneio muito intenso que exige fôlego do início ao fim, não permite altos e baixos, muito menos queda de rendimento ou oscilações de desempenho durante o torneio, pois qualquer vacilo, qualquer set perdido, influencia diretamente no resultado final, já que o torneio é de pontos corridas, e por isso, todas as partidas contam para o título.
    Na COPA do MUNDO é como se disputasse 11 finais seguidas, não tem fase de classificação em que vc pode perder e mesmo assim ser campeão no final, como ocorreu com o Brasil em Londres-2012.
    Se o torneio olímpico de Londres-2012,em vez de ser por mata-mata, fosse por pontos corridos, os EUA seriam campeões pois venceram mais partidas que o Brasil,mas na Copa do Mundo não temos mata-mata e quem ganha é a equipe que manteve uma regularidade durante todo o torneio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai tomar no teu kneku, POC recalcada. Chicleteiras não tem ouro olímpico, disgraça. Se fosse assim, as chicleteiras não mereceram o título mundial de 2014, pois Brasil foi a única seleção que perdeu apenas um jogo. China no feminino e Brasil no masculino fizeram uma campanha bem abaixo na Rio 2016 e mesmo assim foram ouro. Vai se f*, poha!

      Excluir
  14. O time ridículo da Rússia jamais conseguiria se classificar via Pré-Olímpico Europeu,posso afirmar isso pelo o que as russas apresentaram nesse Campeonato Europeu que está rolando agora. A Rússia é um time decadente, ultrapassado, que joga um voleibol muito feio, telegrafado, previsível, com base apenas em altura e força física e muito pobre em méritos técnicos e táticos. Infelizmente a Korea acabou permitindo a virada russa e teremos essa representante de um voleibol feio de se ver na Olimpíada.
    A Rússia também acabou levando muito sorte na distribuição das chaves do Pré-olímpico, pois se a Rússia tivesse caído no grupo A da Sérvia e Polônia, estaria fora da Olimpíada.
    Se caísse no grupo B com China, Turquia e Alemanha, a Rússia também estaria fora da Olimpíada.
    Se caísse no grupo C dos EUA, lógico que a Rússia estaria fora também.
    Se caísse no grupo D com Brasil e Rep.Dominicana, a Rússia não se classificaria.
    E se caísse no grupo F com Itália e Holanda, a Rússia não teria chances.
    A Rússia caiu no grupo mais fácil do Pré-olímpico com México, Canadá e com a Korea como única adversária que realmente poderia desclassificá-la e, por muito pouco, não ficou fora da Olimpíada.
    Acho que seria melhor a Rússia ter perdido da Korea e ficado fora da Olimpíada. Já que no Pré-olímpico europeu, a Rússia não conseguiria se classificar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rússia vai ser humilhada em Tóquio, assim como foi com o 25 a 9 da Sérvia nas quartas da Rio 2016. Já ficou mais do que claro que a Goncharova não consegue carregar a equipe nas costas sozinha. Pankov até deu um gás para a equipe, mas ainda tá bem longe do ideal. O ruim daquela virada que a Kim levou foi o fato de Coreia do Sul e Tailândia terem que se matar por apenas uma vaga restante para Tóquio. As duas seleções mereciam ir para as Olimpíadas, a Rússia não.

      Excluir
    2. Se a Coréia merecesse mesmo teria ganhado o jogo. Bjusss e aceita querida! Russas na Tóquio 2020.
      Se as asiáticas vão se matar, imagina as européias.

      Excluir
  15. Essa Copa do Mundo terá uma premiação milionária. Cerca de R$ 2,5 milhões serão divididos entre as equipes.
    O valor da premiação às campeãs da Copa do Mundo será maior que a de 2015: 600 mil dólares(2,5 milhões de reais) serão repartidos entre atletas e integrantes da comissão técnica. E a federação ficará com 30 mil dólares(R$ 125 mil reais).
    US$ 300 mil (R$ 1,250 milhão) serão divididos entre as jogadoras vice-campeãs, com 15 mil dólares (R$ 62,5 mil) indo para a respectiva federação. A equipe terceira colocada na Copa levará 100 mil dólares (R$ 420 mil), e um décimo desse valor será dado à federação.
    Além do aumento da premiação, vale ressaltar que a Copa do Mundo vale 100 pontos no ranking, a mesma pontuação de uma Olimpíada no ranking mundial.

    ResponderExcluir
  16. Saíram os rosters das equipes no site oficial da Copa do Mundo:

    http://worldcup.2019.fivb.com/en/women/teams

    O que mais chama a atenção nestas listas de 25 atletas por time é a ausência de Boskovic e Miha pela Sérvia. Maja aparece como capitã, mas isso tbm aconteceu inicialmente no site da VNL e acabou que ela não participou da competição. Stevanovic continua fora o_o Terzic não será o técnico do time no Japão.

    EUA e China inscreveram todas as suas principais atletas. Agora resta saber quem serão as 14 selecionadas para de cada equipe para o torneio.

    Em relação ao Brasil, Natália aparece como capitã, mas logo eles mudam esse posto para a Fabiana.

    ResponderExcluir
  17. Só jogadoras pré- históricas
    Aff

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Obrigado por comentarem aqui, mas peço que vocês façam isso com respeito para mantermos um nível de discussão agradável. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. É um prazer voar com vocês! ;)