Cuneo atropela Scandicci, Novara toma virada de vice-lanterna e Conegliano sofre

Mais uma rodada incrível do Campeonato Italiano aconteceu neste final de semana. Os três líderes Conegliano, Novara e Scandicci sofreram em seus jogos e perderam pontos na classificação.

Quem mais sofreu foi o Scandicci, que voltou a ser derrotado pelo Cuneo, assim como no turno. Mas dessa vez foi não foi no tie-break, mas um uníssono 3 a 0 em casa, placar cruel para quem sonhava com a liderança da primeira fase. Não sonha mais, o Scandicci não tem mais chances de passar o Conegliano na classificação, só o Novara ainda pode fazer isso.

Van Hecke ataca contra duplo de Stevanovic e Mitchem (Foto: Cuneo Granda Volley)


E quem brilhou foi a oposta Lise Van Hecke, maior pontuadora do jogo com 22 pontos. Grande temporada da belga, momento perfeito para sua seleção. Ótima atuação também da cubana Wilma Salas, dona de 18 pontos na partida. Salas começou mal a temporada, mas vem crescendo gradativamente. O Scandicci vem piorando gradativamente, não consegue mais se desprender de Isabelle Haak. A oposta fez 21 pontos no jogo, enquanto Mitchem fez 8, Stevanovic 6, Adenízia 5, Bosetti 4. Assim fica difícil! Que temporada horrível de Malinov, mas as atacantes também não fazem a sua parte...

Sobrecarregando Haak, Scandicci não consegue se encontrar no ataque (Foto: SDB Volley)


Dia ruim também para o Novara, que perdeu para o vice-lanterna do campeonato. O Novara vencia por 2 a 0, mas a cubana Gyselle Silva entrou "em chamas" para ofuscar Paola Egonu e comandar a virada de seu time. Silva, que na seleção era central, marcou 28 pontos, enquanto Egonu fez 25. Barbolini não aprende: a dupla Plak e Bartsch não funciona no passe! Piccinini entrou como titular a partir do terceiro set e saiu zerada no jogo. É muito difícil para Barbolini entender que Nizetich deveria ter uma chance como titular? E qual é o medo do técnico de usar Camera, que salvou o Novara da derrota na final da Copa Itália? Bom para o Chieri que sonha em se livrar do rebaixamento.

Plak tenta atacar contra bloqueio duplo do Chieri (Foto: Igor Volley)


E bom também para o Conegliano, que viu seus rivais ficando para trás. Mas não foi fácil para as panteras, porque Indre Sorokaite teve uma atuação de gala com 25 pontos. Curioso é que Sorokaite quase trocou o Firenze pelo Conegliano no início do ano. O Conegliano precisou que Fabris e Hill jogassem seu melhor para vencer o jogo, cada uma com 17 pontos. Diferente dos dois rivais principais, ninguém no Conegliano se sobressai no ataque - o que não sei dizer se é necessariamente ruim.

Três jogos encerram a rodada neste domingo: Filottrano x Busto Arsizio, Brescia x Monza e Club Italia x Bergamo. O Casalmaggiore folga. Confiram os resultados e a classificação parcial da rodada:

Campeonato Italiano - 10ª Rodada do Returno

Savino Del Bene Scandicci - Bosca S.Bernardo Cuneo 0-3 (25-27, 23-25, 21-25)

SCA: Bosetti 4, Adenízia 5, Haak 21, Mitchem 8, Stevanovic 6, Malinov 3, Merlo (L), Vasileva 3, Caracuta, Bisconti, Papa, Zago. 

CUN: Markovic 7, Menghi 5, Van Hecke 22, Salas 18, Zambelli 7, Bosio 1, Ruzzini (L), Baiocco, Kaczmar, Cruz. Non entrate: Mancini, Kavalenka. 

Reale Mutua Fenera Chieri - Igor Gorgonzola Novara 3-2 (22-25, 22-25, 25-21, 25-19, 15-13)

CHI: Akrari 8, Poulter 2, Angelina 14, Middleborn 6, Silva 28, Perinelli 14, Bresciani (L). 

NOV: Bartsch 17, Veljkovic 13, Egonu 25, Plak 7, Chirichella 8, Carlini 2, Sansonna (L), Nizetich 2, Stufi 1, Piccinini, Zannoni, Camera, Bici. 

Imoco Volley Conegliano - Il Bisonte Firenze 3-2 (25-16, 24-26, 25-20, 19-25, 15-8)

CON: Wolosz 1, Sylla 15, Folie 6, Fabris 17, Hill 17, Danesi 8, De Gennaro (L), De Kruijf 9, Lowe 3, Tirozzi 2, Fersino, Bechis.

FIR: Sorokaite 25, Popovic 6, Lippmann 11, Daalderop 13, Alberti 6, Dijkema 3, Parrocchiale (L), Degradi 2, Candi, Bonciani. 

Classificação parcial


  1. Imoco Volley Conegliano 54; 
  2. Igor Gorgonzola Novara 47; 
  3. Savino Del Bene Scandicci 44; 
  4. Saugella Team Monza 40; 
  5. Unet E-Work Busto Arsizio* 39; 
  6. E'piu' Pomi' Casalmaggiore 38; 
  7. Il Bisonte Firenze** 36; 
  8. Bosca San Bernardo Cuneo 33; 
  9. Zanetti Bergamo 25; 
  10. Banca Valsabbina Millenium Brescia* 24; 
  11. Lardini Filottrano* 14; 
  12. Reale Mutua Fenera Chieri 9; 
  13. Club Italia Crai* 2.
*uma partida a menos
** uma partida a mais

Com vitória sobre Firenze, Conegliano abriu 7 pontos de vantagem sobre o Novara (Foto: Imoco Volley)

Comentários

  1. Fico feliz pela Van Hecke estar voltando ao seu bom nível de voleibol, estava apagada há algumas temporadas. Espero que encontre seu ritmo mesmo, pq é muito boa, é oposta de pontuações altas, se destacou no cenário mundial exatamente por fazer 30,40 pontos por jogo. Agora, Cuba tem muitas jogadoras de definição ao redor do mundo, formaria uma boa seleção jogadoras que pontuam tanto, levam times nas costas em pontuação, mas sofreríam no passe. Quem sabe um dia Cuba volte a se destacar(e esse regime acabe, possibilitando as jogadoras de defender sua seleção, sem querer prejudicar suas carreiras).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imaginem uma seleção com Silva, Salas, Carrillo, Palacio, Casanova, Vargas, Cleger...

      Eu até acho que o maior problema delas não seria o passe, mas o levantamento.

      Excluir
    2. Uma pena que Salas, Silva, Cleger e Palácios tenham se naturalizado azeri e Calderon russa. Seria um time muito potente com Carrillo, Vargas, Casanova, Giel, Santos e entre outras.

      Excluir
    3. Eu nunca vou entender o caso dessas quatro cubanas... Sei que elas têm dupla nacionalidade, ou seja, são cubanas e azeris. Mas não sei dizer a qual federação respondem, mas acredito que seja Cuba.

      E olha, já tentei investigar isso diretamente com uma delas e com a Federação Cubana. Não me responderam...

      Excluir
    4. Oi Gustavo, vc não acha que a Nizetich seria uma excelente contratação para algum clube daqui? Sesc ou sedo Bauru por exemplo?

      Excluir
  2. Campeonato italiano montando a seleção belga, Van Hecke, Grobelna e Herbots já são uma realidade no voley europeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hmm... O problema é que a Grobelna não joga na ponta, nem a Van Hecke. E tem duas centrais no Japão né, a Aelbrecht e a Heyrman. Espero que a Rousseaux também volte ao time.

      Excluir
    2. Lise já é realidade há anos no vôlei mundial.

      Excluir
    3. A seleção Belga pode ficar com um bom elenco titular:
      Ilka / Van Hecke
      Laura / Aelbrecht
      Herbots / Van Gestel
      De Tant

      A posição que mais ia ficar devendo seria do levantamento, Herbots e Van Hecke vivem uma ótima fase. De Tant é uma boa líbero e as centrais viram suas bolas. Não acho que a Grobelna deveria ser titular na seleção,ela é bem mediana.

      Simpatizo bastante com as belgas, apesar de não terem bons resultados sou fã de Herbots.

      Excluir
    4. Se não erro, a Van Hecke se aposentou da seleção no ano passado

      Excluir
  3. Medo de o Scandicci deitar para o Fener na Champions. E será que o Monza passa o time da Adê na fase classificatória do Italiano?

    Van Hecke precisa voltar pra seleção belga. Grobelna não passa confiança ainda.

    Plak é oposta e Bartsch só funciona quando jogo com uma ponteira de composição como a chicleteira. As duas primeiras são bem fracas no passe.

    Já passou da hora de a Piccinini se aposentar. E não dá pra entender a Nizetich sendo a ponteira mais completa no Novara não ter oportunidades reais no time.

    Hancock >> Lloyd >>> Carlini.

    "Diferente dos dois rivais principais, ninguém no Conegliano se sobressai no ataque - o que não sei dizer se é necessariamente ruim." Eu acho isso bom, pq torna o jogo do Cone mais homogêneo e menos dependente de apenas uma jogadora, como acontece com Egonu e Haak no Novara e no Scandicci, respectivamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ..Bartsch só funciona quando joga***...

      Excluir
    2. Eu acho que o Fener vai eliminar o Scandicci, palpite pessoal.

      A Piccinini é ótima passadora, vez ou outra se vira bem no ataque. Dá para jogar com ela, note que a Bartsch fica mais solta, fez 17. Mas acho que a Nizetich seria melhor opção. Pra q passe A se a Carlini não usa as meios mesmo? Perda de tempo.

      Hancock >> Lloyd >>> Carlini - concordo plenamente! E vem aí Hunter e Poulter entrando nessa briga.

      "Eu acho isso bom, pq torna o jogo do Cone mais homogêneo e menos dependente de apenas uma jogadora" - isso é verdade. O problema é que elas sofrem na hora da decisão e ninguém chama a responsabilidade. O lado bom é que o banco tem Lowe, Tirozzi, Folie...

      Excluir
    3. Pois é. O Fener, além de Vargas, tem Bricio, Erdem e Rabadzieva para ajudar no ataque. No Scandicci é a Haak carregando o piano basicamente sozinha. Bosetti é ponteira de composição e Vasileva piorou depois da cirurgia no ombro.

      Piccinini é ótima mesmo, mas eu acho mais válido se aposentar no auge do que continuar fazendo temporadas medianas.

      Carlini continua com o mesmo defeito do ano passado quando jogava no Scandicci: só enxerga a oposta em quadra.

      Lloyd e Malinov estão fazendo péssima temporada em seus respectivos clubes. E eu noto há tempos uma semelhança entre as duas: elas têm muita dificuldade de jogar sem o passe A sempre na mão.

      Hancock sabe jogar bem com as centrais e saca muito bem. Se o Kiraly for esperto, investe mais nela. Mas sabemos que ele não é. Quero ver quem o Karch vai priorizar de opostas esse ano.

      "O problema é que elas sofrem na hora da decisão e ninguém chama a responsabilidade." Fato. Fabris, por ser oposta, deveria chamar essa responsabilidade pra si, mas não tem o mesmo poder de decisão de Egonu e Haak.

      É justo a Folie bancar pra Danesi? Não acompanhei a volta da Raphaela depois das lesões.

      Excluir
    4. A Piccinini já disse que esta é a sua última temporada

      Excluir
    5. Infelizmente o Karch é mais teimoso do que esperto, vamos ver se ele vai dar oportunidade pra Rivers jogar este ano e para a Alhassan que tem um potencial monstro mas precisa de treinamento para velocidade.

      Excluir
  4. Conegliano e Vakifbank sao os times mais equilibrados do mundo. Ambos têm das principais jogadoras do mundo em todas as posições, diferente de Eczacibasi, Novara e Scandicci que sao extremamente dependentes de Boskovic, Egonu e Haak.

    OBS: Apesar de o Vitra ter teoricamente Kim e Larson como incriveis jogadoras, essas nao estao fazendo uma boa temporada.

    Vakifbank: Zhu, Rasic, Sloetjes, Robinson, Ozbay, Gunes, Orge
    Conegliano: Hill, Fabris, Lowe, De Kruif, Sylla, De Gennaro

    Sao times absurdamente incriveis e bancos invejaveis.
    Para mim, apesar da péssima fase classificatória do Conegliano na Champions vejo elas e o Vakif como favoritas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Conegliano e Vakifbank sao os times mais equilibrados do mundo. Ambos têm das principais jogadoras do mundo em todas as posições, diferente de Eczacibasi, Novara e Scandicci que sao extremamente dependentes de Boskovic, Egonu e Haak."

      Não. Vakif depende muito da Zhu e Fabris não é uma exímia definidora, por isso deixa o jogo do Cone mais homogêneo.

      E as quartas entre Cone e Ecz na Champions são imprevisíveis.

      Excluir
  5. Eita campeonato maravilhoso! Se for falar em emoção, a liga italiana vem logo a cabeça.

    ResponderExcluir
  6. Vem Adenezia na próxima temporada o Zé Panela lhe quer no Barueri.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ela for muito burra, volta pro Brasil. Os inúmeros anos de Oz e de SL já foram suficientes.

      Excluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Nós agradecemos muito por vocês comentarem aqui. Mas precisamos pedir que vocês façam isso com respeito. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. Torçam à vontade, a favor e contra seleções, times e jogadoras. Mas vamos manter essa ferramenta como uma caixa apropriada e divertida para conversarmos, ok? ;)

Obrigado pela colaboração de todos, é um prazer voar com vocês! <3