10 jogadoras não convocadas que poderiam ajudar suas seleções na Olimpíada de Tóquio

Logo que as "big lists" em ano olímpico são divulgadas, a gente já começa a se surpreender. Táticas arriscadas, erros óbvios e problemas pessoais acabam influenciando na lista pré-olímpica de técnicos dos quatro cantos do mundo.

E, na minha opinião, essas 10 jogadoras abaixo poderiam fazer algo por uma posição em que sua seleção é carente. No mínimo, mereciam uma convocação para a VNL - mas isso não aconteceu a nenhuma delas.

Nessa análise, separei alguns nomes que nem chegaram a ser convocados por seus treinadores em 2021, alguns deles surpreendendo suas torcidas. Confira abaixo!  

Jaqueline Carvalho no Brasil

Eu sei que muita gente pode discordar, já que hoje Jaqueline está bem longe do seu auge, quando comandou a pontuação de uma final olímpica. No entanto, Jaqueline ainda é referência de passe e defesa no Brasil.

As seleções olímpicas de Zé Roberto sempre tiveram uma especialista em passe, fosse Jaque (08, 12 e 16) ou Sassá (04 e 08). Com um grupo enxuto de 12 atletas, o Brasil não tem uma líbero reserva ou uma exímia passadora dentre as ponteiras e em uma eventual lesão de Camila Brait, essa função provavelmente sobraria para Gabi

Gabi é uma provável titular, o que afetaria o time-base do Brasil, tornando Garay e Natália titulares nas pontas. Se uma delas jogasse mal no passe, as opções de substituta seriam Rosamaria e Ana Cristina - apostas arriscadas, já que são ainda mais fracas no fundamento.

É pensando na importância de uma líbero reserva que a Sérvia leva a ponta-líbero Blagojevic e a República Dominicana leva a segunda líbero Martinez Caro.

Jaqueline Carvalho anunciou aposentadoria em 2018, mas considerou retorno à seleção para jogar Olimpíada (Foto: Reuters)


Neriman Ozsoy na Turquia

Tecnicamente falando, a não-convocação olímpica mais absurda de 2021 é a de Neriman Ozsoy. Ser a melhor ponteira em disparada da Turquia poderia ser explicação suficiente, mas ainda precisamos considerar que essa é a posição que mais dá trabalho para esse time.

O motivo da ausência de Ozsoy é uma decisão de Giovanni Guidetti. O técnico nunca foi próximo da jogadora e alegou que a ponteira não foi convocada por não ter feito parte do ciclo - o que é irônico, já que Aykaç, última das cortadas e sua jogadora no Vakif, também chegou na seleção recentemente.

Com todo respeito, Ozsoy é melhor do que todas as quatro ponteiras da Turquia e se brincar, pontuaria mais do que as opostas. Esse é um bom motivo para ter deixado o orgulho de lado, não é?

Desentendimentos com Giovanni Guidetti deixaram Neriman Ozsoy de fora da seleção olímpica da  Turquia (Foto: reprodução)


Jovana Stevanovic na Sérvia

Não é segredo que a Sérvia sempre lançou boas centrais, mas este deve ser o pior momento dessa seleção nesta posição nos últimos anos. E mesmo assim, o problemático Zoran Terzic abriu mão da central Jovana Stevanovic, que fez ótima temporada pelo Busto.

Terzic e Stevanovic tiveram um desentendimento em 2019, quando a jogadora pediu dispensa da seleção (assim como Ognjenovic e outras já fizeram). A central afirma que disse isso pessoalmente a Terzic em um confronto entre Scandicci (seu time na época) e Fenerbahçe (time do técnico). 

No entanto, Terzic disse que não convocou Stevanovic para o Europeu ainda em 2019 porque ela "simplesmente não apareceu nos treinos". Meses depois, Stevanovic rebateu dizendo que "até o status dela na seleção incomodava Terzic". 

Ele não abriu mão e nunca mais convocou a central. Para piorar a vida Sérvia, Veljkovic engravidou e não voltou à seleção a tempo de disputar os Jogos, sobrando para a limitada Popovic e para a inexperiente Aleksic.

Problemas pessoais com o técnico também tiraram Jovana Stevanovic da seleção sérvia (Foto: reprodução)



Priscila Daroit no Brasil

Considerando a Superliga que fez, eu incluiria o nome de Priscila Daroit. Aliás, acho que Pri recebeu menos oportunidades na seleção do que deveria. Além disso, a ponteira se encaixa na mesma questão que me faria considerar Jaqueline: o passe.

Também é importante citar que duas jogadoras de confiança de ZRG no passe, que eram esperadas na lista até o ano olímpico, acabaram de fora da seleção: Amanda e Drussyla. Sem as duas, a lacuna para uma boa passadora no banco da seleção ficou aberta e não foi preenchida. Pri Daroit poderia ser essa escolha.

Boa Superliga poderia ter capacitado Priscila a uma convocação, mas não aconteceu (Foto: reprodução)


Mariia Frolova na Rússia

A Rússia tradicionalmente sofre com o passe e também tem uma oposta absoluta. Isso deveria gabaritá-la a levar 5 ponteiras para a Olimpíada, mas ela vai levar 3, sendo que pelo menos uma delas pode jogar como oposta. Depois que Kosheleva deixou a seleção, a escolhida para seu lugar foi a segunda líbero, Pilipenko

Mas seria bem mais inteligente ter levado a experiente Mariia Frolova, que poderia vir a jogar como uma quarta opção na ponta. Frolova é boa passadora, boa atacante e já jogou como líbero inclusive na seleção. Outras opções são Kotikova e Bavykina e sim, Shcherban, que não é grande atacante mas segurou o passe russo com Kosheleva por anos. 

Mariia Frolova já atuou como ponteira e líbero da Rússia em 2017, mas foi desconsiderada por Busato (Foto:  FIVB)


Angelina Lazarenko na Rússia

Desde que acompanho voleibol a Rússia nunca nunca conseguiu se garantir no meio de rede. Sua melhor fase foi nos dois últimos ciclos, com Zaryazhko e Fetisova em seus auges, o que não é o caso de hoje em dia.

Por isso me causou estranheza a ausência de Angelina Lazarenko na convocação de Sergio Busato. A central foi uma das melhores da sua posição na última liga russa e atualmente fechou com o Dínamo Kazan. Lazarenko foi preterida pelas duas titulares, por Efimova e pela oposta Malygina, adaptada para jogar de central.

O desempenho das quatro foi tão insatisfatório que Busato precisou convocar Enina depois da VNL, cortando Efimova e Malygina. Lazarenko não foi convidada pelo técnico.

Presente na seleção até 2019, Angelina Lazarenko foi outra das "esquecidas" por Sergio Busato (Foto: FIVB)


Jayeong Lee e Dayeong Lee na Coreia

Aqui temos um combo de dois prejuízos de uma vez só. Sem querer entrar nos méritos da lei e da cultura coreanas, as ausências da ponteira Jayeong Lee e da levantadora Dayeong Lee são praticamente irreparáveis para a Coreia do Sul.

Suas  substitutas, a levantadora Yeum e a ponteira Pyo, são bem mais limitadas. As gêmeas Lee eram absolutas na seleção, Dayeong era a melhor levantadora do país, enquanto Jayeong era uma ponteira que marcava até mais do que Kim.

Para piorar, a seleção coreana tem sua única oposta, Kim HJ, indo a Tóquio no sacrifício. Lavarini disse que a jogadora não se recuperou a tempo, mas se tiver condições de jogo até a Olimpíada, precisará dela. Sem Kim HJ, quem assume a saída é Park, a terceira ponteira do grupo, fazendo com que Lee, quarta ponteira, seja a titular. 

Mais uma vez, não aponto como certo ou errado o banimento das irmãs Lee. Mas que elas farão grande falta à essa equipe, farão.

Banimento das irmãs Jayeong Lee e Dayeong Lee promete terrível dor de cabeça a Stefano Lavarini (Foto: reprodução/Twitter)


Haruka Miyashita no Japão

É até estranho dizer que Haruka Miyashita tem apenas 26 anos, uma vez que já ouvimos seu nome na seleção japonesa há algum tempo. Não é um engano, Miyashita foi convocada pela primeira vez para a seleção adulta aos 15 anos, mas ficou de fora da Olimpíada em casa.

Kumi Nakada teve duas ausências na posição, Tominaga grávida e Sato lesionada e por isso apostou, em pleno 2021, em duas levantadoras inexperientes, Momii e Seki. Momii ganhou a briga, mas convenhamos que Miyashita merecia estar nessa briga, não é? A vaga de levantadora experiente ficou com Tashiro

Miyashita é uma das mais talentosas levantadoras japonesas, esperamos vê-la novamente no time.

Exclusão da talentosa Haruka Miyashita foi uma das grandes surpresas da lista de Kumi Nakada (Foto: FIVB)


Gizem Orge na Turquia

Fechamos a lista com mais uma desafeta de Giovanni Guidetti: a líbero Gizem Orge. A jogadora e o técnico estavam juntos no Vakifbank desde 2013 e ganhou de tudo com Guidetti. 

De repente, Orge foi substituída pela bem menos talentosa Aykaç. A nova líbero do Vakifbank, que bancou para Orge por 6 temporadas, não só ganhou a titularidade do time como foi convocada para a seleção turca - o que não fez o menor sentido.

Orge com certeza é a melhor líbero do país, mas o desentendimento com o técnico acabou fazendo com que ela fosse demitida do Vakifbank - mas logo contratada pelo Fenerbahçe. Outra que acabou prejudicada por Guidetti foi a experiente Karadayi, no mínimo a terceira melhor do país.

Problemas de Gizem Orge com Guidetti começaram no clube e foram para a seleção: líbero não foi convocada para a Olimpíada (Foto: reprodução)


Comentários

  1. Pri Daroit recusou algumas convocações, achei coerente a ausência dela. A própria falou que seleção não era uma prioridade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, errado da parte dela, mas acho que olimpíada é para quem está melhor no momento. Jaque e Dairot teriam mto mais utilidade que Ana Cristina.

      Excluir
    2. Posso estar enganado, mas até onde me lembro, o único pedido de dispensa dela nesse ciclo de Tóquio foi praquela "seleção C" da Copa Pan-Americana, enquanto a seleção A/B jogaria o Montreux e o Mundial. Não acho que ela errou em recusar aquela convocação, ela já tinha servido à seleção principal no ciclo de 2016 e não era mais iniciante pra ser convocada como "consolação", rs.

      Excluir
    3. Lembro da Priscila pedir dispensa uma ou duas vezes no máximo. Nomes como Brait, Dani Lins, Adenízia e Thaísa também pediram neste ciclo.

      Excluir
    4. Honestamente, não vejo como julgar quem pede dispensa da seleção. Tanto no feminino quanto no masculino, sempre reinaram as panelas. Não importa o quão bem as jogadoras joguem, no fim das contas o Zé sempre protegeu figurinhas carimbadas. Pri Daroit se destacou na última temporada no fundo de quadra, mas já foi destaque em outras temporadas por ser uma atacante de muita força. E mesmo assim, nunca teve chances reais de jogar. Sempre serviu de estepe pra ser preterida nas convocações das principais competições. Então, certa ou errada, ter pedido dispensa tem lá suas razões legítimas.

      Excluir
    5. Daroit nunca foi jogadora de seleção, superem.

      Excluir
  2. Por que as irmãs coreanas foram banidas ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://www.toflyvolleyball.com/2021/02/de-videos-apagados-fotos-encobertas.html?m=1

      Excluir
    2. Foram banidas porque praticavam bullying na escola, algo proibido na Coréia devido so aumento de suicídios por esse motivo.

      Excluir
  3. Típico do songo mongo do Zé Panela, descarta como lixo algumas jogadoras e morre abraçado com outras, o que ele já fez com Mari, Fabíola, Tandara, Macris, Brait e agora com Jaque mostra que a palavra deslealdade poderia ser um dos seus sobrenomes, em contra-partida carregará o fardo chamado Natália até o resto de seus dias.

    Sem contar que jogadoras que fizeram todo um ciclo como Amanda e Mara, se quer tiveram a chance de brigar por uma vaga, já Dani Lins, Sheilla e Adenizia que fizeram uma temporada deplorável estavam lá e só não ficaram entre as 12 porque ele sabe muito bem que seria linchado virtualmente. Até hoje não me conformo que Rosamaria que nunca fez PRR nenhuma na seleção estará em uma Olimpíada e Lorenne não!

    E finalizando, discordo sobre Pri Daroit além de ser uma jogadora bastante irregular, não tem um bom passe. Jaque não foi convocada porque tem uma personalidade forte e não se dá bem com a maioria das companheiras, sobretudo as inferiores tecnicamente. Precisamos de um corcunda urgente, alguém contrata a Diouf. BRR!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou o profissional kkkkk

      Excluir
    2. Adenizia não fez uma temporada deplorável, Dani Lins sim e Sheilla sem comentários.

      Lorenne não está 100% fisicamente ainda.

      Sou fã da Jaque, mas ela não tem mais condições físicas para jogar na seleção. Eu já superei e acho que ela própria tbm já está em paz com o fim desse ciclo.

      Excluir
  4. Gente, eu comecei a acompanhar o vôlei apenas em 2014. Esse corte da Mari foi tão polêmico assim? Qual foi o verdadeiro motivo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma grande surpresa, mas não diria que foi tão polêmico quanto o corte da Fabíola. Esse sim foi totalmente inesperado! E nem diria mais que é polêmico, porque até o Zé parece que se deu conta do ERRO que foi levar a Fernandinha.

      É que tudo acabou dando certo com o ouro olímpico, mas aquela convocação foi a mais equivocada da história, na forma e no conteúdo.

      Na forma – e essa é sem dúvidas a parte mais equivocada da história – foi os cortes da Fabíola e da Jucy no saguão do aeroporto, em público, logo após o retorno do Grand Prix daquele ano. Foi muita falta de consideração e jeito. Além disso, ainda teve o corte da Mari às vésperas da viagem pra Londres e a da Brait já EM LONDRES (ela viajou com a delegação). Tudo porque o Zé esperou até o último segundo pela Natália (e acabou inscrevendo ela mesmo sem perna! rs).

      No conteúdo, a pior decisão, disparada, foi levar a Fernandinha (que praticamente só jogou o Grand Prix naquele ciclo e como 3a levantadora) e cortar a Fabíola (a titular absoluta na época, e a melhor levantadora brasileira pós-Fofão e pré-Macris, rs). A nossa sorte foi que a Dani Lins resolveu fazer o melhor campeonato da vida dela justo nas Olimpíadas, porque ficamos praticamente sem levantadora reserva na fase final depois do fiasco que foi a Fernandinha na fase classificatória.

      Segundo, foi muito ruim também foi levar a Natália totalmente sem condições de jogo. Ela já era craque e era o futuro da seleção, por isso a insistência do Zé, mas ela não estava em condições físicas nem de saltar, então não tinha como mesmo.

      E daí o choque pelo corte da Mari: ninguém esperava que o Zé levaria a Natália mesmo. Então, natural, que a vaga de 4a ponteira seria da Mari. Mas ela acabou cortada logo antes dos Jogos e o Zé resolveu levar a Brait como backup, ou seja, se ele tivesse cortado a Nati, teria levado 3 ponteiras e 2 líbero.

      O motivo oficial, então, foi que ela não estava no auge dela. E, realmente, ela não era mais a Mari de 2004/2008, mas a PP4 também não era e acabou sendo convocada para ser, em princípio, a titular (acabou perdendo a titularidade pra Garay, sempre fantástica em momentos decisivos). Mas o motivo extra-oficial foi que a situação entre as jogadoras não estava amistosa porque Sheilla e Mari teriam terminado o namoro de anos e a maioria das jogadoras teria ficado "do lado", como amigas, da Sheilla.

      Olhando para trás, eu acho que a Mari merecia muito – tanto quanto merecem Sheilla, Thaísa, Fabizinha, Fabizona e PP4 – ser bicampeã olímpica, em especial por tudo que ela viveu em 2004. Amo a Nati, mas ela não tinha condições de jogo e não era para ter ido pra Londres.

      No fim das contas deu tudo certo, mas só porque as 7 titulares da fase final resolveram que aquele ouro era delas e ninguém mais teria chances. Rs

      Excluir
    2. Chiclete Nelas!!!19 de julho de 2021 22:10

      Por isso elas foram batizadas de "Sortudas de Londres". Uma seleção medíocre, derrotada, sem expressão, combalida e que tiveram sorte em vencer em Londres. Foi a pior ZEBRA olímpica do Vôlei!!!!Esse evento casual em Londres jamais irá se repetir. Eu acredito que as Sortudas de Londres serão eliminadas e não irão chegar ao pódio em hipótese nenhuma em Tokyo!!! É inimaginável achar que Itália, China, USA percam para as Sortudas de Londres. Elas irão perder!! e, mesmo a Servia, RDM e russas podem elimina-las. Em 2016, foram eliminadas diante da torcida deplorável que gritavam enlouquecidamente e essa mesma torcida acabaram ajudando a derrota-las!! porque PING usou o comportamento dos torcedores para aumentar a concentração da China kkk kkk dentre outros fatores. Desta vez americanas vem para a Revanche!!!!

      Excluir
    3. O que a Fernandinha foi fazer em Londres??? Como bom Osasquense gosto da Adenizia, mas Jucielly estava numa fase ótima... os erros de Londres foram levar Fernandinha no lugar da Fabiola, Adenizia no lugar da Jucielly e Natalia no qual eu teria levado a Sassá... ja que Mari estava em queda... (vide a final da Superliga 11/12) que ela bancou para Amanda.

      Quanto a Rio/16, a dividida de Londres custou caro, Roberta deveria ter ido no lugar da Fabíola, Léia não tinha bola para Brait... (a última bola era defensável) e Pra que 4 centrais???? Sheila deveria ter ido pro banco já que nao estava virando bola

      Excluir
    4. Adenizia na época tava brigando pau a pau pela titularidade , na época ela fez por merecer a vaga

      Excluir
    5. Obrigada Jotacê!!!

      Excluir
    6. Vou contar a versão que ouvi "de dentro": a Mari foi cortada porque se sentia uma estrela no time. Se sentia garantida, não gostava de treinar e isso foi incomodando as outras atletas que questionaram o Zé pelo tratamento diferenciado.

      Essa versão me faz pensar que ele levou uma culpa que não tinha, mas a Mari merecia muito mais do que a Natália naquela ocasião, tecnicamente falando.

      A aberração foi levar a Natália machucada e deixa a Mari pra trás.

      Excluir
    7. Obrigada, Gustavo!!! Essa versão eu desconhecia.

      Excluir
    8. Mas em 2011/2012 a Mari fez uma temporada ruim no Unilever e também foi mal no Gran Prix. A PP4 fez uma temporada de clubes sofrível no Vôlei Futuro, mas foi um pouco melhor no Gran Prix. Já naquela época havia um problema de falta de opções de ponteiras. Não achei o corte da Mari tão absurdo. Acho que não houve motivo para tanta surpresa, a opinião geral era de que Mari não estava bem. O que pegou foi a reação dela, que, ao contrário da Fabíola, explodiu e disparou críticas contra o Zé Roberto na imprensa. O corte da Fabíola foi bem mais questionável. Em relação à Natália, na época havia grande expectativa de que a líbero titular fosse a Brait e não a Fabi, mas Zé Roberto deu mais oportunidades para a Fabi no Gran Prix, com a Brait entrando de ponteira-passadora no fundo, então começou a ter uma grande especulação de que iriam as duas e a Natália não iria.

      Excluir
    9. Adenizia ganhou a vaga de Londres jogando bem no GP 2012.

      Excluir
  5. Desde que saiu a convocação a minha preocupação é a mesma que a sua, Gustavo: a falta de uma ponteira preparadora reserva. Nem digo para o caso de um infortúnio com a Brait, mas pela hipótese de a própria Gabi precisar ser substituída (por lesão ou por dificuldade tática).

    Aliás, eu sequer considerava a hipótese de o Zé levar três ponteiras de definição e só uma de preparação. Isso até sair a convocação pra VNL, claro, quando ficou claro que ele só levaria a Gabi para essa função.

    No início do ciclo, lá em 2016/17, eu torcia muito para a Drussyla ganhar a "titularidade" da então Rosamaria (quando Gabi e Nati estavam se recuperando e recebendo folga da seleção). Achava ela muito mais promissora como ponteira. Fico feliz que a Rosa tenha encontrado seu espaço como oposta, mas tudo que aconteceu com a Drussyla foi muito triste.

    Já nas últimas temporadas, quem se tornou minha favorita para a vaga foi a Gabi Cândido, em franca ascenção. Porém, certamente as chances dela na seleção serão muito difíceis depois do infeliz desequilíbrio na fase final da Superliga.

    Aliás, foi nesse mesmo jogo que diria que Jaque, que já não era tão prestigiada pelo Zé desde a Rio/2016 (e menos ainda depois), perdeu de vez a chance de ser convocada. Creio que a lesão dela foi decisiva para não convocação.

    Quanto à Pri Daroit, concordo que foi injusto ela não ter figurado mais dentre as convocadas nesse ciclo. Chega a ser inexplicável, em minha opinião, ela ter sido preterida pela Amanda. No mínimo, elas estiveram no mesmo nível de voleibol durante todo o ciclo. Mas o Zé preferiu convocar a Pri Daroit apenas para a "seleção C" naquela Copa que o time sequer teve tempo para treinar, então acho justificada o pedido de dispensa. Ela não é mais iniciante pra se sujeitar a isso.

    Por fim, a surpresa mesmo foi a não convocação da Amanda. Nem tanto pelo voleibol, já que de fato ela jogou bem abaixo nessa última temporada, mas mais porque ela fez o ciclo todo, tendo sido convocada em outros momentos em que o vôlei dela já não era lá essas coisas.

    A conferir quem irá se gabaritar para cumprir o imprescindível papel de preparação na seleção pós-Tóquio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Função de preparação vai ficar com Drussyla ou Gabi Candido mesmo, não vejo outra logo de cara.

      Excluir
    2. Jotacê, a gente tem que conversar mais hahaha. Eu concordo quase que totalmente com o que você falou aqui, vi que seu comentário foge de torcida e do óbvio.

      Amanda, Drussyla, Daroit e Jaqueline teriam funções mais técnicas na seleção. Realmente a Amanda não fez ótima Superliga, mas poderia estar pelo menos no pré-grupo.

      A Gabi Cândido é minha grande esperança, ela tem muito potencial! É uma pena que ela tenha alguns problemas psicológicos, o que um jornalista criminoso chamou de "cabeça fraca", achando que todos têm esse problema dele.

      Fato é que uma seleção europeia estaria feliz com todas essas jogadoras acima. A Sérvia tá com Busa e Blagojevic só pelo passe, a Itália com 3 passadoras terríveis, a Rússia não tem uma passadora. A gente perde tem a oportunidade.

      Eu já desisti de Tóquio, então já penso em Paris. Vamos de Ana Cristina, Mayany, Gabi Cândido, Lorenne, Lorena... e Macris, por favor haha.

      Excluir
    3. Muito obrigado pelas palavras, Gustavo! Eu sou muito fã das suas análises e do seu blog, então poder trocar idéias com você é um verdadeiro prazer.

      Confesso que estou animado para Tóquio com as perspectivas de que nossas meninas podem brigar por medalha. Acho muito difícil o ouro não ficar com China ou Itália, mas ainda assim vou acordar todas as madrugadas pra torcer muito. Quem sabe não pinta uma zebra, né. Rs

      Quanto ao futuro da seleção, os últimos resultados na base, fruto do descaso com a categoria, são muito desanimadores. Como eu queria que a gestão mudasse e voltasse a dar o valor que nosso vôlei merece. Do jeito que está, acho que o Brasil tende a ficar cada vez mais para trás de Itália, China, EUA e até mesmo da Rússia. Acho que só não viraremos a próxima Cuba por conta da Superliga, mas brigar no topo é uma realidade que parece cada vez mais distante.

      Mas sigamos andando com fé, que ela não costuma faiá. ;-)

      Excluir
  6. ZR não tem banco para Gabi, simples. Rosa e Ana podem até em algum momento atacar mais, mas no passe são um desastre, ainda mais a nível internacional. E o jogo brasileiro vai precisar muito da Gabi virando porque seja Natália ou Garay de titulares na ponta, serão extremamente marcadas e caçadas pelo saque adversário.

    ResponderExcluir
  7. Jaqueline foi pra Rio-2016 pra ficar olhando a Natália quinar tudo e dar risada. Que serventia teria ela agora depois desse vexame?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Natalia foi uma das causadoras daquela derrota pra CHINA... Natalia, Sheila e Dani Lins... as tres deveriam ter ido para o banco...

      Excluir
    2. O ideal é aprender com os erros, tal como Kiraly fez. Porém...

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Jaqueline deveria ter tentado a carreira de líbero.
    Lorenne fez uma campanha regular, na minha humilde opinião ela errou ter voltado pro Rio.
    Sheila ja vinha do banco no VAKIF, tres temporadas parada, banco no Minas e depois foi pro Rachão da Larson, triste....
    Dani Lins e Adenizia ja não vinham de boas apresentações na selecao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenne deveria ter continuado no Barueri.

      Excluir
    2. Aconteceu com a Lorenne o mesmo caso da Hellô (oposto) que se destacou anos atrás no Rio do Sul, foi para o Rio de Janeiro, e teve uma temporada mais apagada. Na última temporada vi alguns jogos do Rio, tive a impressão que a Fabíola priorizava mais a Ana Cristina do que a Lorenne, quando a Juma jogava de titular a Lorenne se destacava mais.

      Excluir
    3. Pô, não tem como comparar a Helô com a Lorenne, aLorenne é jogadora de seleção! Ela teve lesão na temporada, e vcs esqueceram de dizer que a Lorenne se despediu da Superliga jogando super bem, se não me engano fez quase 30 pontos, se o resto do time ajudasse o Sesc passava. Eu boto fé na Lorenne, ela tem tudo pra ir pra Paris junto com a Rosa (acho que até lá a Tandara já não estará no auge). Ela vai brilhar no Japão, podem printar.

      Excluir
  10. O Mundial sub 20, encerrado neste fim de semana, revelou uma estrela russa em ascensão. Vita Akimova, foi a maior pontuadora e maior atacante do Mundial. Ela liderou a pontuação na partida em que as russas eliminaram o brasil por 3 x 0!! Akimova fez incríveis 35 pts em outra grande partida!!! na disputa do bronze. Se tivesse sido mais acionada na semifinal teria conseguido chegar a final. Akimova, logo passou, a ter seu nome cogitado na lista de possível integrante para as Olimpíadas, se o Mundial Sub 20 tivesse sido mais cedo. A base russa estar repleta de opções!!! Vita Akimova e Arina ( essa ja estar na seleção) será a possível dupla na Rússia pôs Tokyo. Outra turma que sagrou-se campea europeia, jovens russas vem fortes também ( todas da escola de formação da Gamova em Moscow). A jovem Akimova ainda n estar pronta!! mas é muito promissora!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O gestual de ataque da Akimova me lembra muito a Gamova. Vi ela atacando e sofri um dejavu hahaha.

      Mas não adianta revelar mega atacantes enquanto tiver uma gestão burra que não valoriza o passe, as levantadoras e as centrais. Fica nessa mesmice arcaica que levou a Rússia ao buraco de 4ª ou 5ª seleção da Europa na atualidade.

      Excluir
    2. Verdade o que vc falou. Tem que mudar o staff. Há imenso material, há promessas excelentes, mas falta evolução no comando.

      Excluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poli, mulher não pode ofender as jogadoras :o

      Mas sobre a parte não removível do seu comentário haha, acho que o Brasil deveria ter se preocupado um pouco mais com o passe. Eu não citei Amanda pq ela seria minha 3ª opção, mas convocada acho que ela poderia ter sido.

      Acho Amanda melhor que a Busa e ninguém tá descendo o porrete nela por estar na seleção no lugar da Lazovic. Isso sim é bizarro.

      Excluir
    2. Desculpa, Gustavo!!!
      Mas não concordo com a remoção do meu comentário... gostava muito do seu blog, mas estou começando a achar que é mais um blog pró Bernardete e Rio...pois, quando eu cito fatos sobre a Bernadete e Rio sou removida....tem povo que ofende o Zé e jogadoras que não estão no Rio ou nunca jogaram lá e tu não remove....
      Amanda nunca merecia estar entre as 12....E Dru praticamente nem Jogou essa temporada, isolada pelo "Deus Bernardo"....
      Desculpa, mas estarei fora assim.... Democracia é para todos e não para alguns....
      Boa Sorte, Meninas!!!
      Boa Sorte, Zé Roberto!!!
      Boa Sorte, Brasil!!!
      Chorem Bernadetes.....

      Excluir
  12. Essa jogadora lembra a Boskovic, da Servia e a própria Gamova. Em partidas decisivas ela chama o jogo!! Os russos logo a chamaram de nervos de aço!! É nome certo em Paris 2023. Foram 35 pts na virada contra a Holanda. Achei ela mais forte que a Arina Fedorotseva. Já Gamova, muito requisitada em Olimpíadas, acabou de declarar em entrevista: " sempre houve jogadoras antes e depois de min" kkkkkkkkk Pura!! empáfia!!! Gamova, como sempre, assertiva!!. kkkkk e segue atuando no vôlei.

    ResponderExcluir
  13. Nossa, quanto comentário interessante. Amanhã vou ter que parar pra ler e tentar responder todo mundo :o

    ResponderExcluir
  14. Toda semana surge um fenômeno russo que fará aquela seleção horrorosa sair do abismo em que se encontra (merecidamente), sendo que a realidade é que brigarão pelo "honroso" 5º lugar contra as poderosíssimas argentinas. Rússia deixará de ser aquela bomba de seleção quando aquelas pândegas aprenderem a dar uma simples manchete. Acho que quando Kosheleva for efetivada como treinadora, isso acontecerá. #deboche kkkkkkkk

    Aff, que preguiça de torcedores vira-latas. Zzzzzzzzzz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ué??? Mas segundo as Bernadetes Enlouquecidas... a Koshe iria tornar se um ótima passadora quando foi treinada pela Bernadete no Rio....Tô esperando até agora isso acontecer kkkkkkkk

      Excluir
    2. A RUS renascerá após as Olímpiadas (no feminino). O masculino estão mais equilibrados. A torcida é livre. Eu torço muito contra os americanos em praticamente tudo!! Sou Austrália na natação. E torcendo muito para o atletismo da Jamaica!! N somos obrigados a torcer por certos países!

      Excluir
    3. As americanas podem bater o recorde de conquistarem o ouro em praticamente todos os esportes coletivos, de equipes ou mesmo que envolvam duplas: favoritíssimas na natação, atletismo, ginástica artistica, polo aquático, basquete, softball, remo, tenis, vôlei de praia, futebol! Só tá faltando cravar no vôlei de quadra kkkk

      Excluir
    4. Há muita gente tóxica na internet e aqui não poderia ser exceção. O perfil falso ofende jogador, é censurado e se acha no direito se se considerar vítima e justificar sua estupidez e descontrole com desculpas estapafúrdias. Vitimismo seletivo. A internet disseminada no huezil foi a pior praga que poderia acometer esse país. Tem um povinho que não poderia fazer uso dela jamais.

      Excluir
    5. Já pensaram o quão insuportável deve ser suportar esse AlYsson Barros no dia a dia? Vai ser mimizento lá no Cazaquistão, criatura enjoada! Que ranço.

      Excluir
    6. De novo; projeção e hipocrisia de gente covarde.

      Excluir
    7. Americanas não são favoritas no remo e no tênis.

      Excluir
    8. Insuportável é pouco.

      Covarde é querer controlar o acesso à internet das pessoas; se manca.

      Excluir
  15. Gentem, perceberam que da noite para o dia a fada Douglas ganhou 500k novos seguidores e agora já está beirando o 1mi no Insta? Agora as biscoiteiras Cuca do Sitio e Jaquelinda não vão largar do pé da poc. kkkkk

    Tô acompanhando os stories dele em Tokyo e é muito engraçado e debochado, salta-se a vista o quão agradável é o clima nessa seleção masculina. Agora será que a Lumena do blog aprova esse comentário, escrevi e saí correndo. Beijos AlYsson com K, ops com Y.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele já desbancou a tiktoker atriz mexicana. Ela terá que contra-atacar fazendo videozinhos que só criança ri.

      Excluir
    2. Ta aprovado, more. Havendo respeito, ninguém vai se intrometer nos seus comentários, ainda que sejam fúteis. :*

      P.S.: Amo o Douglas.

      Excluir
  16. Gentem, vcs que gostam de uma fofoca, sabem dizer pq algumas jogadoras da seleção não se seguem no insta?

    Exemplos:
    Jaqueline e Garay
    Natália e Roberta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só porque jogam ou jogaram juntas na seleção, não quer dizer que precisem ser amigas. E não serem amigas também não significa que se odeiem.

      Excluir
    2. A tiktoker é muito instável. Tem uma entrevista que a Rivera diz que quando jogou com ela num clube na Espanha, quase que foram pra porrada (duas com gênios fortes, imagina). Fora isso, tem um vídeo da seleção que a fadaray reclama de uma bola durante o jogo e a tiktoker fica muito brava e pede respeito). Isso deve explicar os unfollow.

      Excluir
    3. A Tiktoker será comentarista? Ou vai imitar a Paola Bracho ( A usurpadora) ???

      Excluir
    4. Minha Tiktokerline nunca soube na vida o que é um passe B, diferente da Quinaray que achava que seria salvadora da pátria no Mundial de 2018 e terminou tombada por Busa, Milenkovic, uma who mexicana teenager, Brinker em fim de carreira e as poderosas Koga e Ishii e recentemente pela miss USA Sarah Wilhite. O #voltagaray foi mais chacota que a diagonal curta negativa da Sylla. kkkkkk

      Tiktoker não será comentarista, pois já é linda, famosa, zero plástica e silicone e não tem síndrome de Peter Pan como Sheilla que passa a vida tirando fotos com as amigas de seleção porque não consegue desapegar do passado glorioso e nem síndrome de Jocelyn Wildenstein como a Cuca do Sítio que a cada dia vai ficando mais parecida com o meu joelho. #BERRO

      Excluir
    5. Quanto às outras duas, se vc segue as páginas do instagram deveria saber que tem um burburinho entre elas duas e a pinga pinga. Boatos que tem talaricagem no meio. Inclusive a Ishi-bi entrou na treta por defender a Zhulio.

      Excluir
    6. A Thaisa chamou a Polina de defunto na live com a Sheilla kkkkkkk

      Excluir
    7. Se a Polina linda e natural é defunto imagine a Cuca, que parece personagem daquele filme hilário chamado " A Morte lhe Cai Bem".

      Excluir
    8. Bixa ácida, lembro desse episódio no Pan, mas achei que tinha sido apenas uma discussão boba de jogo. Dizem que a Jaque realmente tem um temperamento difícil.

      Sobre a Gabi, fui pesquisar e realmente ela não segue a Roberta também, então tudo isso que comentam faz sentido.

      Excluir
    9. ArroganteLINE só ganha da Garay em passe, pq nos demais fundamentos, Garay da de lavada. Acho Jaqueline muito soberba, reclamam da Thaisa por da mais ênfase à mídia do que ao vôlei, mas a Jaque faz isso há mais tempo. Reclamam do Sheilha por querer viver de passado, mas a Jaque faz o mesmo. Nem o Murilo que já foi o melhor do mundo é tão arrogante qto ela. É uma jogadora q será sempre lembrada pelo fundo de quadra e ponto. fim.

      Excluir
    10. Nossa gente, lendo os comentários de vocês, não sabia que a Jaqueline era isso não. Se for verdade... as aparências realmente enganam...

      Eu lembro que lá em 2014 o Bruno Voloch tinha feito um post quando ele estava na UOL e comentou: "Jaqueline achava que poderia tudo, mas viu do banco ser o Brasil ser campeão olímpico em 2008". Não me lembro exatamente da frase, mas foi mais ou menos assim. Vocês comentando sobre ela me veio logo a mente essa frase.

      Excluir
    11. O Brasil ser campeão olímpico*

      Excluir
    12. Engraçado que Quinaray é melhor que a minha Tiktokerline, mas o título mais importante da carreira dela só veio graças a defesa da Jaque nas quartas de final e na atuação espetacular da mesma na final. Brasil já estava entregue na final contra as chicleteiras, mas o que Jaqueline fez naquele jogo foi do mesmo nível da Sheilla dias antes contra as russas e não me refiro apenas no ataque, mas o que ela defendeu e passou foi simplesmente um colírio para os olhos, sou fã da Garay e ela deu nome na nossa eliminação em 2016, mas as "cUmpanheiras" não fizeram o mesmo.

      Jaque e Garay mesmo antagonistas se completam, o único Mundial de clubes da carreira de ambas foram juntas e até no drama são parecidas, afinal que jogadora faria o mesmo circo com a mídia para avisar apenas que entraria em um ano sabático para engravidar? Resposta: Jaque Streep Endres.

      Excluir
    13. Como foi o anúncio da Jaque? Foi em algum programa ou algo do tipo?

      Excluir
  17. Gustavo, gosto muito de seus comentários e análises, mas me permita discordar sobre a Jaque e a Daroit. Amo a Jaque demais e respeito muito a história dela tanto nos clubes quanto na seleção (pra mim o que ela fez naquela final de 2012 poucas jogadoras são capazes de fazer na carreira inteira), mas não vejo que ela estivesse em condições de ajudar o Brasil em Tóquio ainda que só no fundo de quadra. Acho que a Jaque ainda tem nível pra nossa SL por uns anos, se não tiver muitas lesões, mas não rende mais a nível internacional, o que é absolutamente compreensível pelo momento da carreira em que se encontra.

    Também sou muito fã da Daroit e acho que ela fez uma das melhores temporadas dela na SL pelo Minas mas, além de ter sido banco pra Kasy em vários jogos por não render no passe, não fez o ciclo com a seleção. É certo que o Zé poderia ter chamado pra VNL para analisar o rendimento mas isso não aconteceu. Pra mim foi correta a não escalação dela nesse momento.

    Me preocupa que o Brasil não tenha substituta à altura para Gabi no quesito fundo de quadra. Mas, acredito eu, que o Zé coloque a Garay no lugar dela caso o problema seja o passe e pode usar a Rosa se o problema for ataque. Talvez, mais pelo ciclo que fez do que pelo volei que apresentou, a Amanda devesse ter sido chamada ao menos p VNL para tentar uma briga pela quarta vaga de ponteira. Uma pena a Gabi Cândido não ter rendido tanto na fase final da SL. Pra mim, junto à Karina, são as ponteiras mais promissoras do volei brasileiro atualmente.

    Sobre as outras seleções, só me sinto à vontade pra falar da Stevanovic e da Orge, pois acompanhei vários jogos das duas por seus respectivos clubes nessa última temporada e, de fato, vejo que serão ausências sentidas pelas seleções pois as convocadas das posições são bastante inferiores a ambas. Considero a Orge uma das 3 melhores líberos da atualidade, juntamente com a de Gennaro e a Castillo.

    ResponderExcluir
  18. Jaqueline, sem dúvidas, faz muita falta à Seleção.
    Porém, a melhor seleção brasileira de todos os tempos, pra mim, foi a de 1996, que só não ganhou o Ouro Olímpico por um detalhe, naquele fatídico tie break contra Cuba na semifinal.
    Selecao de 1996:
    Fernanda Venturini
    Hélia Souza "Fofão"
    Leila Barros
    Marcia Fu
    Ana Paula
    Ana Flavia (Capitã)
    Ana "Ida" Alvares
    Virna Dias
    Ana Moser
    Ericleia Bodziak
    Hilma Caldeira
    Sandra Suruagy
    Essa foi a seleção brasileira mais talentosa de todos os tempos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, mas tinham um psicológico fraco, pois caiam como patas no jogo sujo de provocação e baixaria das cubanas, por isso que Sheilla é considerada a melhor jogadora brasileira de todos os tempos, pois tinha uma frieza e coragem incomum da maioria das atletas brasileiras, embora agora no final da carreira esteja se tornando uma Dercy Gonçalves da vida com um "sincericídio" beirando a infantilidade. Mas mesmo assim amo a Sheillinha, mas uma seleção com Sheilla, Pani, Thaisa, Fabiana, Jaqueline, Mari/PP4 e Fabi seria um timaço do mais alto nível.

      Excluir
    2. Já imaginou um embate entre as seguintes formações:
      Fernanda Venturini de levantadora, Leila de oposta, Ana Moser e Virna de ponteiras, Ana Paula e Márcia Fu de centrais contra Dani Lins, Sheila, Thaísa, Fabiana, Jaqueline e PP4.
      Acho que a seleção da Venturini e Cia. venceria a da Dani Lins e Cia.

      Excluir
    3. Se trocar a Dani Lins pela Fofão nessa segunda seleção hipotética acho impossível prever o resultado. Rs

      Fofão/Sheilla
      Fabi/Thaísa
      Jaque/PP4 (ou Mari ou Garay)
      Fabizinha

      Apesar do meu amor por Ana Moser, Leila, Virna e Fu, hoje em dia não daria pra torcer pelas outras duas inomináveis. Rs

      Excluir
    4. A seleção de 1996 foi a segunda melhor, a melhor foi a de 2008, as centrais eram bem superiores às de 96, o resto do time se equivale. Só pra ter uma noção, a seleção de 96 ganhou o bronze num suado 3x2 com as russas, a seleção de 2008 atropelou todo mundo, até parecia que todos os times eram fracos. Rússia era atual campeã mundial e vice-olímpica, tinha Gamova e Sokolova no auge. China era a atual campeã jogando em casa, Brasil fez 3x0 em geral. Só cedeu um set na final. Nunca vi uma campanha daquelas, e vai ser difícil ver de novo. A China tem time pra fazer oq o Brasil fez em 2008, mas será difícil. Seleção de 2008 perfeita!

      Excluir
    5. Seleção Pequim 2008 >>> Seleção Atlanta 1996.

      Excluir
  19. Sobre a Jaque, não faz falta nenhuma. Ela mau entrou em quadra na Rio, ela bancou pra Amanda na fase final da VNL de 2018. Jaque, Sheilla, Dani Lins, Fabiana não iam render mais. Só a Thaísa e Garay ainda jogam em alto nível das campeãs em Londres. Jaque não tá aguentando jogar nem mais a Superliga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tandara e Natália tbm foram campeãs em Londres 2012. Acho que você quis falar sobre as titulares naquela Olimpíada.

      Excluir
    2. Isso! Do time titular de Londres quis dizer. E creio que Natália não vão aguentar jogar Paris, tendo em vista a idade e problemas físicos de ambas. Natália e Tandara podiam se aposentar depois do Mundial de 2022. Brait aguenta jogar Paris ainda, terá 35 anos.

      Excluir
  20. Eu sou um fã declarado da Jaque, se os jogos tivessem ocorrido normalmente em 2020com o vôlei que ela vinha jogando, sendo muitas vezes referência no ataque de Osasco, nada poderia justificar sua ausência, pelo menos na VNL, a não ser que ela recusasse a convocação, o que parecia não ser o caso. Mas em 2021, especialmente após a covid, e as lesões ela caiu bastante de rendimento não sei se ela ajudaria, já que depende muito do físico. A Dairot pelo que li por aí teve as portas fechadas pelos pedidos de dispensa no passado, mas não sei se é exatamente isso. Também senti falta de uma ponteira mais especialista no passe no banco, espero que a gente não precise.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, acho que poderiam ter sido convocadas, mas eu gostei da Ana em Tóquio, pois temos trêsboas ponteiras, a galera reclama tanto que o Zé não renova, daí quando ele renova o povo me pede uma jogadora de quase 38 anos na seleção!? Fala sério! Ana Cristina é o futuro do vôlei feminino, eu só lamento pra quem não aceit.

      Excluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Obrigado por comentarem aqui, mas peço que vocês façam isso com respeito para mantermos um nível de discussão agradável. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. É um prazer voar com vocês! ;)