De vídeos apagados a fotos encobertas, irmãs Lee são banidas do vôlei coreano

O veredito já foi dado: a Confederação Sul-coreana (KOVO) e o Heungkuk Pink Spiders determinaram o imediato afastamento das irmãs gêmeas Dayeong Lee e Jayeong Lee de suas atividades esportivas. A decisão da KOVO determina que as irmãs não disputarão mais campeonatos com a seleção, enquanto o Heungkuk as afasta do campeonato nacional.

Jayeong e Dayeong são acusadas de intimidação sistemática (bullying) e violência escolar por pelo menos quatro vítimas. Os crimes incluem ofensas, perseguições, roubos, agressões, ameaças com faca e até roubo de colegas de escola. Embora tenham acontecido há mais de 10 anos, são tratados com rigor pelo país (clique aqui para ler mais sobre as acusações).

As irmãs chegaram a se desculpar, mas receberam centenas de comentários e pedidos para a expulsão de ambas, concretizadas nesta semana. Por tempo indeterminado, Jayeong e Dayeong não podem jogar voleibol no país.

Dayeong Lee e Jayeong Lee foram expulsas do voleibol coreano por tempo indeterminado (Foto: Sports Chosun)


Imagem queimada

A situação ficou tão feia que confederação e time resolveram apagar a imagem das irmãs. Em um pôster no ginásio de Heungkuk que contém a foto de todas as atletas quando criança, uma placa rosa cobriu as gêmeas. As fotos em grupo em que elas apareciam também foram cobertas.

Mural com fotos das irmãs Lee foi encoberto por tapume rosa (Foto: Yonhap News)


Já a KOVO apagou todos os vídeos em todas as suas redes sociais que davam destaque a Jayeong e Dayeong Lee. Também foi retirado da internet um comercial em que as gêmeas participaram recentemente. 

Parece não ter volta e o destino das irmãs Lee na Coreia do Sul já está selado.


Comentários

  1. Terrível essa cultura do cancelamento. É como se elas tivessem morrido, e tudo por causa de eventos que ocorreram há mais de 10 anos. Espero que elas consigam jogar no exterior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suicídio é alto.na Coréia devido bullying.

      Excluir
    2. Não vejo como cancelamento, a Coreia leva o bullying a sério, como todos os países deveriam.

      O Jin citou o suicídio e eu corroboro com um dado da Universidade de Cambridge: 47 de 48 países constataram que o bullying aumenta a chance de suicídio em crianças de 12 a 15 anos.

      Excluir
  2. Estou chocado que elas são gêmeas, e chocado que elas com essa carinha de santas poderiam ser tão perversas.
    Está na hora de distribuir currículos, se der sorte, alguém aceita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu leio e não consigo acreditar. E detalhe: elas nunca negaram nenhuma das acusações.

      Excluir
  3. Terrível para Lavarini e Kim nas Olimpíadas. E os sul-coreanos passam dos limites nesses cancelamentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Terrível! A Coreia torna-se, na minha opinião, a 5ª força do Grupo A. Bom para Japão e Rep. Dom.

      Excluir
    2. Concordo. Lavarini deu uma entrevista sobre o assunto e deu pra ler nas entrelinhas que ele sentiu o baque em perder as Lee pra Tóquio. Jayeong estava carregando Kim no ataque e Dayeong era a levantadora titular no esquema do Stefano. Kim irá se aposentar sem a medalha olímpica, mas pelo menos com o título de MVP da competição. A chance dela era mesmo Londres, uma pena.

      Excluir
  4. Imaginem se isso tivesse estourado a pouco mais de um ano atrás antes do PO asiático...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma das primeiras coisas em que pensei...

      Não era pra ser da Thai, as Lee foram decisivas para a classificação :/

      Excluir
    2. Tailândia tem um karma com classificatórios olímpicos que só por Deus mesmo. Tomkom e cia mereciam tanto \:

      Excluir
  5. Acho que não importa que foi a 10 anos atrás, a impunidade acho que seria disleal !Aqui se faz aqui se paga ,seu tempo é estar vivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E com certeza elas JAMAIS teriam chegado à seleção se tudo isso fosse descoberto antes. Ou seja, ainda estão no lucro. Acabou pras Leezinhas.

      Excluir
  6. Bonitinhas, porém, ordinárias essas 2 irmãs, não é mesmo? Engraçado é que aqui no Brasil as pessoas costumam ficar do lado do criminoso e não da vítima. Por quê as pessoas não se põem no lugar das vítimas dessas 2 irmãs?
    Vários depoimentos contra as irmãs Jayeong e Dayeong confirmaram:
    - agressões físicas, como socos no rosto e chutes repetidos em espaços trancados;
    - ameaças com faca;
    - roubo de dinheiro;
    - humilhações públicas;
    - outras ofensas e vários outros tipos de violência.
    Tudo isso é muito grave e essas irmãs não podem ficar impunes.
    Aqui no Brasil, a cultura da impunidade é muito grande, mas na Coreia, graças a Deus, é diferente. Fico imaginando o quanto de trauma ficou na vida dessas vítimas, então, vê-las impunes e ainda defendendo a bandeira coreana é muito cruel, logo, elas devem sim ser punidas pelos seus crimes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário perfeito! Confesso que até eu cheguei a pensar: "mas não é exagero?". Eu, uma vítima de bullying.

      Mas nossa cultura favorece esse tipo de pensamento. A Coreia fez o certo, crime é crime em qualquer tempo.

      Excluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Obrigado por comentarem aqui, mas peço que vocês façam isso com respeito para mantermos um nível de discussão agradável. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. É um prazer voar com vocês! ;)