Após expulsão da seleção, Nizetich desabafa: "é uma situação injusta e triste"

Os holofotes do voleibol argentino estão sobre a ponteira e ex-capitã da seleção Yamila Nizetich. A polêmica começou no final do último mês, quando a Federação Argentina (FEVA) e o técnico Guillermo Orduna decidiram expulsar a ponteira da seleção principal. O motivo foi explícito: declarações sobre a seleção, que a FEVA considerou inadequadas. Em entrevista ao site World Of Volley, a ponteira falou pela primeira vez sobre o assunto. Confiram na íntegra:

Consolada pela família, Yamila Nizetich enxuga lágrimas na bandeira da Argentina, após eliminação na Rio 2016 (Foto: FIVB)


Você pode nos dizer o que o técnico (Guillermo) Orduna quis dizer quando falou que suas palavras machucaram o time?

Eu não posso falar sobre os pensamentos dele. Depois de 15 anos jogando pela seleção argentina, sendo o capitã e como uma das líderes da equipe, senti a responsabilidade de fazer um auto-crítica com o nível da equipe, ele não gostou disso e decidiu me deixar de lado.

Como você se sentiu quando te disseram que você não estaria mais no time? Quem fez isso?

Claro, me senti arrasada. Ele comunicou sua decisão em uma reunião privada pouco antes do início dos treinos de 30 de julho.

O que outras garotas disseram? 

As meninas me mostraram seu apoio em particular quando eu falei com elas no vestiário e perguntei se alguém se sentia magoado com minhas palavras, ninguém disse nada, então eu quero agradecê-las. 

É realmente uma decisão certa, uma vez que vocês tem o Campeonato Mundial pela frente?

Eu não concordo com os pensamentos dele (Orduna) sobre essa decisão em termos de certo ou errado. Eu sinto que essa situação é injusta e foi muito triste, mas agora é hora de seguir em frente.

Você voltará à seleção se a Federação ligar para você e te pedir para voltar?

Eu não estou esperando nada neste momento. Eu amo o meu país e é uma honra representá-lo. Além disso, é muito importante expressar minha profunda gratidão ao diretor do Novara e ao técnico (Massimo) Barbollini porque eles mostraram todo o seu apoio e mantivemos contato neste momento difícil. Isso mostra que o Novara é uma grande organização e eu mal posso esperar para vestir sua bela camisa.

Comentários

  1. Se ela for esperta, entra com processo de naturalização em outro país.

    ResponderExcluir
  2. Quanto drama, ela é uma jogadora bem mediana, não faria muito diferença na fraca Argentina ou em qualquer seleção top.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela pode não ser a melhor ponteira do mundo, mas faz diferença na fraquíssima seleção argentina sim.

      Excluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Nós agradecemos muito por vocês comentarem aqui. Mas precisamos pedir que vocês façam isso com respeito. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. Torçam à vontade, a favor e contra seleções, times e jogadoras. Mas vamos manter essa ferramenta como uma caixa apropriada e divertida para conversarmos, ok? ;)

Obrigado pela colaboração de todos, é um prazer voar com vocês! <3