A lógica (fracassada) do Eczacibasi que o Praia parece querer adotar

Eu me lembro do Praia Clube como um time pequeno, lutando pelo sexto, sétimo lugar da Superliga. Chegou quando Rio e Osasco tinham investimentos milionários, São Caetano e Pinheiros tinham grandes investidores, Campinas e Vôlei Futuro passaram como cometas. O Praia veio de baixo e cresceu, acho bonito que seja hoje um dos maiores clubes do voleibol brasileiro - mas tem coisa que não dá!

Alikaya ataca de segunda contra bloqueio de Carol e Garay no Mundial de Clubes de 2018 (Foto: FIVB)


Seguindo os rumores dos principais sites e páginas de vôlei nacional, a tendência é que o clube renove com boa parte de seu elenco. Se vocês me permitem a comparação, parece a mesma ideologia do gigante turco Eczacibasi Vitra, que por anos não consegue superar o arquirrival Vakifbank, mesmo com investimentos até mais altos.

Olhando de fora parece uma fórmula simples: time que tá ganhando não se mexe, mas se está perdendo, mexe. O Eczacibasi, tradicionalmente, faz diferente. Seu técnico, o brasileiro Marco Aurélio Motta, está lá desde 2017 e já amargou dois vice-campeonatos nacionais e se o Turco terminasse hoje como está (suspenso), teria o Vakifbank campeão... e o Eczacibasi vice.

Eu admiro e respeito muito Motta e nem vou dizer que a culpa é dele, o próprio Eczacibasi se complica. Sofreu com a dependência de estrangeiras em 17/18 e Ognjenovic ficou sem ritmo de jogo. O que fez em 19/20? Trouxe Lloyd, outra estrangeira, para ser peça-chave do levantamento. Viu uma temporada terrível de Alikaya em 18-19 e o que fez? Renovou com ela para 19-20. Trocou suas centrais fracas por outras centrais fracas, enquanto Gunes e Erdem sobram no Vakifbank e no Fenerbahçe. O Eczacibasi sempre priorizou suas extremas, Boskovic e Larson como prioridades absolutas e um jogo macabro e sem sucesso de centrais fracas e levantadoras limitadas em sua base turca. 

Isso me lembra muito o Praia, com todo respeito do mundo a todas as jogadoras citadas nesta matéria. Os rumores de mercado dizem que fica Claudinha e vem Lyara para o levantamento. Eu acho Cláudia uma ótima levantadora, mas é inegável que ela fez uma temporada ruim, mesmo vinda de uma ótima em Osasco. É seguro mantê-la? Alikaya ganhou a mesma confiança no Eczacibasi e não deu certo.

Lyara, do Pinheiros, é o nome mais forte para assumir levantamento do Praia Clube (Foto: reprodução/Instagram)


E sua provável reserva, Lyara, ex-Pinheiros, é promissora, mas pode fazer frente aos melhores clubes do Brasil e talvez do mundo? Não acho que Claudinha e Lyara sejam levantadoras ruins, pelo contrário, só me pergunto se é o ideal arriscar nas duas como responsáveis pelo sistema tático de um dos maiores investimentos do país. 

Agora as líberos: Suelen e Laís. Eu gosto de Suelen, mas se Paulo Coco não confiou nela nesta temporada, vai fazer isso na próxima? E Laís é jovem, me surpreendeu, boa de bola. Mas é o momento ideal para ser titular em um grande clube? Mesmo Léia, atualmente uma das melhores na posição do país, começou como reserva de Brait no Osasco e só assumiu a titularidade em um momento menos pretensioso do Minas. 

E claro, chegamos a Paulo Coco, excelente técnico que tem moral por ter sido campeão com o Praia. Mas a temporada atual não favorece o técnico: vice-campeão sul-americano, vice-campeão da Copa do Brasil, sexto lugar no Mundial de Clubes em que eu acreditava que poderia chegar às semifinais. Campeonato Mineiro não pode ser parâmetro, o Mackenzie já ganhou com um quarto desse investimento e a Supercopa é um jogo-apresentação. Terminou a fase de classificação em primeiro? Sim e com muita justiça! Mas a fase começou em novembro e terminou em março e muita coisa aconteceu neste tempo, inclusive as derrotas citadas acima.

Paulo Coco deve permanecer no Praia por mais uma temporada (Foto: FIVB)


Os rumores também favorecem a renovação de Fernanda Garay, Monique, Michelle. Afinal, o que muda para o Praia? Tudo o que importa é realmente atacantes de extrema super potentes? O Eczacibasi perdeu o último Turco e sequer chegou à final da Champions com Boskovic, Kim e Larson. O que faltou? Passe, levantamento, base nacional. Essa é uma lição que o gigante turco, ainda que péssimo aprendiz, tentou ensinar ao mundo. E adaptando uma célebre frase de Edmund Burke: "quem não ouve a história está condenado a repeti-la".

Comentários

  1. Ataque, ataque, ataque! Pontas e opostas de peso! levantadoras e centrais meia-boca
    Pensando por fora, Vitra e Praia tem padrão russo de jogo hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wal e Carol são centrais meia-boca? Me poupe cara

      Excluir
    2. Não leu, amigo!!! Carol deve sair e não estão focando em centrais. E aliás, Wal tem história, mas só jogou com o nome. So.....

      Excluir
    3. Eu acho que o Praia vai investir nas meios, mas não adianta ter Thaísa e Erdem se o passe e o levantamento não funcionarem bem, né? Tá aí o próprio Eczacibasi do passado para provar.

      Excluir
  2. Excelente texto.
    E outro questionamento que me veio foi. Será se também é viável renovar com Garay pelo o que a mesma apresentou na temporada?( Sabemos de seu potencial, mas já não é mais a mesma.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! =D
      Eu não renovaria com a Garay, francamente.

      Excluir
  3. O melhor do Praia são as centrais que jogaram muito temporada passada. Será que vão renovar?? Meu sonho é ver a Carol de volta no Rio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só a Carol jogou bem, Wal não era pra ser titular mais.

      Excluir
    2. Se eu fosse o ZRG, levaria a Carol HOJE para Tóquio. Foda é que Carol e Thaísa são especialistas em rede de 3, na rede de 2 eu ficaria com Gattaz x Fabiana x Bia.

      Excluir
  4. Gustavo, faz uma matéria sobre as Olimpíadas. Tem tanta coisa pra falar sobre a seleção :)

    ResponderExcluir
  5. linda sua colocação,acho que Praia,tem que mudar sua principal peça,Paulo,e contratar uma levantadora de peso ,Claudia e boa,não ótima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho pss estar mt errado q Paulo Coco nn quer "usar" uma das duas jogadoras de 7 pontos q pd ter na equipe(q se eu nn me engano as levantadoras q tem 7 pontos são Fabíola,Macros e Dani Lins)e quer pegar uma levantar pra boa mais não com pontuação máxima e quer "usar" suas duas jogadoras de 7 pontos pra ponteira(Fernanda Garay) e central(Carol) acho q é iss pss estar enganado

      Excluir
    2. Não existe mais o ranking, n tem mais pontuação

      Excluir
  6. Léia apareceu no Pinheiros, não no Minas. Inclusive foi campeã lá pela Copa do Brasil com Macris, Rosa, Samara e Cia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Léia ganhou notoriedade no Pinheiros. Mas o time que ganhou a Copa do Brasil foi o que tinha Ellen e Cibele jogando nas pontas, com Ellen massacrando o SESI conseguindo parar Fabizona que estava jogando o fino da bola com Dani Lins

      Excluir
    2. Ah, e a oposta era Renatinha. Completava o time titular Fe Isis e Fran.

      Excluir
  7. O Praia renovou com a Claudinha por falta de opção. Todas as grandes levantadoras já estavam renovadas: Macris no Minas, Dani Lins no Bauru e Fabíola (que chegou a ser sondada) preferiu ficar no Rio. Não acho a Claudinha ruim. Só que ela precisa de passe e o time não parece priorizar muito isso. Renovar com Suellen foi péssimo. Já vem de duas temporadas ruins. Já que não tinham muitas opções, deveriam ter ido atrás da Aninha do Curitiba.
    Curioso pra ver como ficará o meio de rede com a possível aposentadoria da Wal e a iminente saída da Carol. Martinez parece ter propostas melhores da Europa. Ouvi boatos que Brakocevic vem sendo sondada pelo clube, caso Martinez não fique.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E pq não contratar uma levantadora estrangeira? A titular da seleção colombiana é muito boa, bem melhor do que a Claudinha inclusive.

      Excluir
    2. Eu tbm não contrataria estrangeiras para a posição de levantadora, elas são caras e não rendem nas primeiras temporadas. Infelizmente o que o colega colocou foi certo: Praia não teve opções, as levantadoras não aceitaram as propostas do time. O mais certo seria contratar uma promissora mesmo e fazê-la prata da casa e criar uma identidade como Macris no Minas. Tem 3 ou 4 temporadas que o Praia tenta uma levantadora de nome e o mais perto que conseguiu foi Lloyd. Agora definitivamente não dá para entender a não contratação de uma líbero melhor, mesmo que fosse nova.

      Excluir
    3. As levantadoras titulares da Colômbia e da Argentina não são caras e foram muito bem na temporada recém encerrada. Não tem desculpa. Praia foi omisso em permanecer com uma jogadora mediana como a Claudinha. A permanência da Suelen é outra coisa surreal. Macris é a prova de como uma levantadora pode derrubar ou elevar um time. Com Gabi e Natália na Turquia, a vegana fez da Thaisa MVP da temporada com uma linha de passe ruim.

      Excluir
    4. https://webvolei.com.br/2020/03/itambe-minas-planeja-time-em-volta-de-macris/

      É disso que eu tô falando!

      Excluir
    5. Isso mesmo, Glauber! Depois de ter apostado na Lloyd e não ter rendido o esperado, a comissão técnica do Praia ficou receosa de contratar estrangeiras. E eu não tiro a razão deles. Além de necessitar de um bom tempo pra se adaptar, a maior parte delas só ficam uma temporada e depois vão embora, sem dar sequência em todo o trabalho feito.

      Excluir
    6. Carol do Praia deve ir pra onde?? Ela não iria renovar com o Praia, não?

      Excluir
    7. O Praia quer a permanência da Carol, mas ela tem motivos pessoais pra jogar na Europa, então acredito que ela saia (a não ser que o Praia tente uma manobra arriscada que envolva a contratação de uma holandesa...)

      Excluir
    8. Não dar certo com a Lloyd em franca decadência na carreira por causa da lesão no ombro é desculpa para não contratar outra levantadora estrangeira? Kkk Ohom.

      Excluir
    9. Carol e Buijs já jogaram separadas - na última temporada, inclusive. É provável que a brasileira priorize a Olimpíada e, é claro, a grana para definir o próximo clube.

      Excluir
    10. Penúltimo anônimo, você já viu alguma levantadora estrangeira fazer uma boa primeira temporada, construir um bom entrosamento com o time e nele permanecer por mais de uma temporada??? Eu não me lembro... Levantadora é a peça mais difícil de trocar, ainda mais que não temos tantas boas opções a nível nacional. As estrangeiras vem, jogam uma temporada e vão embora.

      Excluir
    11. A levantadora titular da seleção colombiana María Alejandra fez boas temporadas na SL independente de ter trocado de clube. E a única levantadora brasileira que dá "sequência em todo o trabalho feito" é a Macris por ser disparada a melhor do país na posição e pelo Minas segurá-la diante do assédio dos outros times. Não deu certo, troca! A base mantida pelo Praia para 2020/2021 é mediana e o paralelo que o Gustavo fez com o Ecz foi bem feito.

      Excluir
    12. A última vez em que uma levantadora fez uma boa temporada pelo Praia foi em 2018, com a Claudinha. Ela caiu muito em 2020 e em 2019 a Lloyd foi o peso da equipe. A dupla Lloyd e Fabiana doía os olhos, por deméritos das duas.

      Agora, não é porque a Lloyd foi mal que outra estrangeira iria. Eu digo um TUDO BEM para a temporada da Claudinha, mas a Lyara não me parece ser a melhor opção para disputar posição com ela.

      Você sobe ali nos EUA, vê a Poulter (de quem não gosto do estilo) jogando em um dos times mais fracos da Itália. A Carlini vai acabar sendo dispensada do Moscow e querendo ou não tem mais experiência e nem deve ser cara também.

      Opção boa e barata? Vick Mayer! Tá aqui, QUASE ficou sem time em uma liga profissional (precisou que a Tapp desistisse de vir) e poderia revezar muito bem com a Claudinha. Opções tem.

      Excluir
    13. A última levantadora estrangeira de fez um boa primeira temporada, talvez, a Rosa Garcia no BCN Guarujá e a Irina Kirilova no Mappin Pinheiros, até se contundir.

      Excluir
    14. Não tem desculpa para o Praia. A diretoria gosta muito da Claudia o que é compreensível. Mas poderia ter buscado Naiane, que já jogou com o próprio Paulo Cocco no Minas. Ela levaria o Praia a outro patamar.

      Excluir
    15. Naiani fraca. Outro patamar... Sétimo lugar.

      Excluir
  8. Gu, seria mara tomar uma breja com vocês e falar horas de vôlei hahaha Concordo demais!

    A Claudinha fez uma temporada bem abaixo e não podemos colocar a culpa no passe. Exemplo: quando Natalia e Gabi saíram do Minas, muita gente questionou como a Macris se sairia sem jogar o tempo todo com o passe na mão e ela fez o que? Surpreendeu mais ainda, consagrando a Thaisa como a MPV da temporada. A Thaisa atacando china, meus amigos. Com nenhuma outra levantadora ela batia essa bola, mesmo nos anos de Rexona com a Dani e no Osasco com a Fabiola.

    Acho a Lyara uma baita aposta, mas penso que eles poderiam ter tentado a Juma ou a Naiane, não sei. As opções realmente estão escassas :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou torcendo muito para que ocorra Liga das Nações ainda esse ano a fim de que a Macris jogue um torneio inteiro com a Tandara pela seleção, ambas sendo titulares obviamente. Porém, acho que só dará tempo de começar a temporada de clubes 2020/2021 e olhe lá.

      Excluir
    2. Opa, bora! Eu não bebo, mas a gente come umas porção hahaha.

      Mds, eu escrevi sobre Juma e Naiane no post acima e apaguei hahaha. Eu gosto da Lyara. Beleza ser banco da Dani, da Fabíola, para adquirir experiência e chegar à titularidade. O processo com levantadoras é mais complexo mesmo.

      Mas a gente já vê a Claudinha vindo de uma temporada fraca e tem como reserva uma levantadora que nunca assumiu um time grande como o Praia. É complexo...

      Excluir
  9. Minas irá acertar em cheio se conseguir contratar a Drews pelo jogo da oposta casar com a velocidade da Macris. Opção mais coerente do que a Smarzek.

    Macris/Drews
    Thaisa/Gattaz
    Duas ponteiras estrangeiras: uma mais porradeira (De La Cruz) e outra mais de passe/fundo (Larson)
    Léia

    Seria um timaço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Larson? Me poupe rsrsrs
      A Dobriana não vai permanecer, amigo?

      Excluir
    2. Eu não tenho a menor simpatia pela chicleteira, mas seria uma boa para o esquema tático do Minas. Na verdade, se o clube garantir a Drews já será ótimo.

      Não se sabe ainda sobre o destino da búlgara, Daniel.

      Excluir
    3. A Macris fez a Andreia (Pinheiros) jogar de oposta, não faria a Larson? Hahaha

      A Drews casaria com o estilo da Macris, a Smarzek é mais complicado...

      Excluir
    4. Concordo contigo, Gustavo: A Drews casa melhor com o estilo da Macris. Mas dois adendos: 1. Smarzek mesmo não tendo o memso tipo de jogo da americana tb joga na seleção polonesa com uma levantadora com estilo parecido com o da Macris. 2. Pensando em continuidade da evolução da Macris como levantadora, não seria interessante ela jogar justamente dentro dessa dificuldade, isto é, o de ter que criar entrosamento com uma jogadora que não casa tão bem com suas características? Ao meu ver, isso lhe traria ainda mais repertório como levantadora.

      Excluir
    5. O problema é que estrangeiras vai depender o orçamento e patrocínios das equipes pós pandemia e do câmbio.

      Excluir
  10. Se a Sheilla for esperta, faz como a Rosamaria e vai para um time mais modesto a fim de mostrar serviço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela em um Curitiba da vida seria interessante.

      Excluir
    2. Sheilla quer sombra e água fresca. Não precisa mais mostrar serviço. Está em sua casa, perto da família, não tem grande responsabilidade de carregar um time nas costas. Duvido que ela saia!

      Excluir
    3. Sheilla precisa mostrar serviço sim caso queira mesmo disputar a última Olimpíada da carreira. O planejamento da Thaisa para jogar em Tóquio deu muito certo. Logo, a Sheilla tbm precisa se mexer. Rosamaria e Lorenne não irão dar a vaga olímpica de graça.

      Excluir
  11. Pra que trazer de fora se tem muitas jogadoras brasileiras boa é só da oportunidade pra elas

    ResponderExcluir
  12. Gente pq será que a Fabiola não aceita jogar no Praia, se não estou enganada essa é a terceira vez que eles tentam e ela diz não ??
    Não acredito que o problema seja dinheiro pq eu aposto que o Praia ofereceu mais do que o Sesc???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem a ver como o empresário dela no Brasil, que é o marido da ex-levantadora Karine Guerra. Ela processou o Praia (e perdeu) por não concordar com a forma que o time realizou os pagamentos no fim do contrato. Isso porque, ela e Tandara ficaram grávidas durante a Superliga. A partir disso, as relações ficaram estremecidas entre as partes. Daí, todas as jogadoras que o Praia tenta trazer, que são gerenciadas pela SB Comunnity (agência na qual o marido da Karine representa no Brasil), nunca dão certo.

      Excluir
    2. Não tem lógica pq se o Praia sabe que não vai dar pq ainda insistem ?? Afinal de contas se a Fabiola mesmo quisesse jogar la seria que ela não iria aceitar ?? Tipo tratar do contrato ela mesma como por exemplo a Tandara ta fazendo essa temporada, segundo o webvolei quem ta tratando do contrato dela(Tandara) é ela mesma sem empresários, a Fabiola não podia fazer o mesmo ?? Visto que elas têm o mesmo empresário

      Excluir
    3. Veja bem, eu não sei exatamente como funcionam essas transações. Acho que o atleta tem poder de escolha, mas o empresário pode dificultar a negociação, seja aumentando o valor de sua comissão (e o valor do contrato) ou até mesmo influenciando o atleta onde seja mais vantajoso jogar. Cabe mencionar também que a maioria das jogadoras contratadas pelo Praia são gerenciadas pela ex-jogadora Ana Flávia Sanglard. Na temporada em que a Fê Garay voltou para o Brasil e assinou com o Praia, o time tentou a Fabíola. Porém a Ana Flávia bloqueou a transação, alegando que só acertaria o contrato da Garay, caso o Praia aceitasse a renovação da Claudinha, visto que ambas são suas atletas. É o que os empresários chamam de negociação "casada".

      Excluir
    4. Ah sim valeu já entendi.
      Então se essa Ana Flávia tem tanto poder em Uberlândia pq a Claudinha foi dispensada na temporada em que o Praia foi campeão para a vinda da Lloyd ??
      Desculpa tanta pergunta é pq eu sempre fiquei curiosa sobre esse assunto e obrigada por responder.

      Excluir
    5. & outra coisa, eu pensava que a empresária da Garay era a Alessandra Menga ou uma coisa assim?? Ela é empresária do Bruninho, Lucarelli, Bernardinho entre outros, tanto que na bio da Garay no insta tem o nome dela.

      Excluir
    6. A minha teoria sobre a contratação da Lloyd é que a empresária não criou problemas porque a Claudinha já tinha proposta de Osasco, então continuaria jogando em um time de grande porte. Além disso, naquela temporada o time contratou a Carol, que também é atleta dela, ou seja, trocou uma pela outra.
      A Alessandra Menga só gerencia a parte de marketing da Garay, como posts em redes sociais e administração do site dela. A parte de contrato é responsabilidade da Ana Flávia.

      http://topvolleygroup.com/country/brazil - este é o link das atletas gerenciadas pela Ana Flávia.

      Excluir
    7. Fernando Aguiar, nota ele Gustavo hehe

      Excluir
    8. Ah sim, já entendi obrigada Fernando.
      Entao 99.9% das jogadoras do Praia são gerenciadas por ela kkkkk

      Excluir
    9. Gustavo, me contrata! Hehehe

      Excluir
    10. Eventualmente, o empresário e a atleta podem pedir alterações contratuais como a questão dos direitos de imagem (o que gerou o problema com a Tandara). Abrir uma exceção pra uma atleta não é possível, pois ou se faz um contrato com as mesmas características condições contratuais ou não faz. E essas exigências podem emperrar a negociação.

      Excluir
    11. A empresa da Ana Flávia (AFV) é a represante brasileira da Top Volley Group, uma das maiores empresas de gerenciamento de atletas de voleibol do mundo.

      A Top Volley tem muita influência no Minas e no Praia, não por acaso a Ana Flávia é mineira. Drews e Smarzek são agenciadas pela TVG e não é por acaso que os rumores pairam sobre elas hahaha.

      Outras atletas da TVG: Garay, Fabiana, Macris, Fawcett, Léia, Vivian, Gabi, Claudinha, Monique, Michelle, Laís, Acosta, Bruna, Bruninha, Suelen, Carol, Angélica, Lana, Mara.

      A maior rival da Top Volley no seguimento é a SB Community, que cresceu muito aliada ao Volero. Essa é mais ligada a Rio e Osasco e de lá vieram Mihajlovic, Malesevic, Kosheleva, Casanova e Bjelica.

      O representante brasileiro da SBC é o marido da Karine (não sei o nome de cor). Houve muita polêmica entre ele e o Praia quanto ao contrato da Tandara, como citou meu novo assistente, o Fernando hahaha.

      Além da Tandara , a SBC agencia a Saraelen, a Ivna, a Mari Paraíba e a Fabíola. Não sei se há alguma restrição entre a SBC e o Praia Clube, mas pelo que vi não há nenhuma atleta deles no time do Praia.

      Excluir
    12. Ah, só uma curiosidade: a McClendon é agenciada pela Ana Flávia e a Rabadzhieva pelo Eduardo Fonseca (marido da Karine). Será que deu climão? Hahaha.

      Excluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Ótimo post, é uma gestão desastrosa. Dá agonia ver um evidente desperdício de dinheiro. Eczacibasi me deixa em prantos dando cada vez mais força ao Guidetti, acho que o Motta já deu por lá, considerando os últimos anos dele não o vejo com méritos para comandar equipes de alto investimento. Voltando ao Brasil, Praia Clube deveria dar uma balançada em sua base, seja mudando de técnico ou mudando de levantadora. Estão comendo mosca, Bauru trouxe Castillo como líbero, será que eles não conseguem uma líbero à altura de suas ambições? Pelo que vejo irão investir em uma oposta top e manter a base que não funciona, lamentável.

    ResponderExcluir
  15. É o meu ponto de vista também já desde o ano retrasado 18/19

    ResponderExcluir
  16. Coitado deste time do Praia!! Assista as transmissões de narradores torcedores, sempre para os adversários!! E os comentaristas então...
    Será sina de interior...de interior de Minas??
    Fico pasmo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Praia pra mim é sim o Campeão da Superliga! O torneio foi encerrado e o Praia estava na ponta da tabela em primeiro lugar, com se fosse o Campeonato brasileiro de Futebol de pontos corridos.
      Logo, se o campeonato acabou e o Praia estava em primeiro, o Praia é sim o Campeão da Superliga 2020!

      Excluir
    2. Por essa lógica você tem razão. No comparativo com o futebol, de fato o Praia seria o campeão. Mas este critério sós erve para distribuir, por exemplo, a vaga para o sul americano e não para determinar o campeão. Motivo? O formato da superliga nao é este! Indo para a esfera da subjetividade, poucas pessoas acreditavam no Praia campeão da superliga caso tivesse a fase do mata a mata. Nitidamente, o time praiano apresentava voleibol inferior aos rivais Minas e SESC RIo no último mês. Apesar de elenco estrelado, o time de Uberlândia nao era coeso.

      Excluir
  17. Levantadora é uma posição escassa mesmo e muitas demoram a decolar. Só vi três levantadoras serem geniais ainda jovens: Fernanda Venturini, Kung Feng e Takeshita. As outras grandes craques demoraram um pouco mais como Fofão e Lo Bianco. Hoje não temos nenhuma jogadora desse patamar no mundo. No Brasil, apenas três são de confiança atualmente: Macris, Fabíola e Dani Lins. Um quarto nome seria Claudinha. No mais, muita irregularidade e promessas que não se concretizam. Talvez o Praia fez o que conseguiu. Matéria prima escassa mesmo no mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani Lins ainda é de confiança? rssss

      Excluir
    2. Fala sério! A Macris é muito mais craque que essa chinesa Feng!
      Não acredito que li Claudinha e Dani Lins nessa lista!
      Na atualidade Macris e Fabíola são as melhores aqui no Brasil!
      Não tem escassez nenhuma, reconheça que Macris é craque, simples assim, e olha que eu nem torço para o Minas. Torço para o Praia, mas reconheço que Macris está anos-luz à frente de Claudinha e espero que Lyara faça algo melhor que Claudinha no Praia. Lyara não foi contratada para ser banco da Claudinha.

      Excluir
    3. Só pode ser delírio afirmar que Majacris é melhor que uma MVP olímpica, Feng foi anos-luz melhor que Macris. Detesto todo tipo de superestimação, OK que Macris é uma boa levantadora, mas precisa tomar muito Itambé para chegar as melhores de todos os tempos.

      Excluir
    4. Dizer que Macris é melhor que Feng é demais. É verdade que a carreira dela não foi tão longa e que depois de Athena ela caiu um pouco. Mas foi uma craque absurda, tanto na precisão, coisa que a Macris peca um pouco, como na velocidade. Para mim, Kung Feng e Fernanda Venturini foram as melhores até hoje.

      Excluir
    5. Incluiria a Takeshita nessa lista, fazia levantamentos inacreditáveis tanto de manchete como de toque e ainda defendia muito.

      Excluir
  18. Bom dia.
    Sobre o assunto de levantadoras, alguém sabe se Carol Albuquerque parou de vez? A ultima notícia que vi dela é que tava indo jogar em Israel.
    Acho uma boa ela se continua jogando. Depois que perdeu o cacoete de fazer a bola china de costas para a rede e não saltar para a primeira bola ( o que, se pegar um bloqueio experiente adversário, entrega demais o jogo e as jogadas) ela ficou muito boa. Tanto que virou boa opção na Seleção e foi convocada em 2008 pra Olimpíadas. Não é nenhuma Brastemp, mas pelo que estamos acostumados a ver com as atuais, ela rende muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela jogou na Grécia na última temporada. Acho que tem bola pra continuar jogando.

      Excluir
  19. Sheilla aos poucos vai perdendo o título de maior atleta brasileira em Olimpíadas do EE da Globosta para o Scheidt, a olho nu Sheilla merece mais pois levou 2 ouros em 3 olimpíadas e Scheidt 2 em 5.

    E pensar que ela poderia ter mantido os 100% se a inútil da Natalia não tivesse feito aquelas merdas naquele 2º set contra as chinesas em 2016, que ódio! Por isso me irrita muito ver os leigos endeusando Gabi e Natália (até agora apenas jogadoras de clubes) e desmerecendo jogadoras que deram a vida na seleção como Mari, Paula, Jaque, Garay e etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro vôlei, adoro a Sheilla, mas temos que ser justos nesta hora porque Robert Scheidt tem 5 medalhas olímpicas, ele é o maior atleta olímpico brasileiro de todos os tempos sim:
      Ouro Atlanta 1996
      Ouro Atenas 2004
      Prata Sidney 2000
      Prata Pequim 2008
      Bronze Londres 2012

      Robert Scheidt tem 5 medalhas nos Jogos Pan-Americanos:
      Ouro Winnipeg 1999
      Ouro Mar del Plata 1995
      Ouro Santo Domingo 2003
      Prata Rio de Janeiro 2007
      Prata Toronto 2015

      Além disso Robert foi 13 (TREZE) vezes Campeão Mundial em 1991, 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002, 2004, 2005, 2007, 2011, 2012, 2013. Quantas vezes a Sheilla foi Campeã Mundial?

      Excluir
    2. Concordo plenamente, e ainda tem mais, Robert Scheidt já assegurou sua vaga nas Olimpíadas de Tóquio e a Sheilla ainda não está garantida na Olimpíada. Sem dúvidas que Robert Scheidt é o maior atleta olímpico do Brasil.

      Excluir
    3. Mas é óbvio que ele terá mais medalhas, esse esporte é muito mais longevo que o voleibol. Sou prático, se o tema é maior atleta olímpico, 2 ouros em 3 Olimpíadas sendo protagonista nas três Olimpíadas é mais relevante que 2 em 5 e pronto.

      Excluir
    4. A vela exige muita força muscular, resistência, fôlego e concentração, Robert Scheidt é um fenômeno mundial. Robert está para a vela assim como a Arlene estava para o vôlei em termos de longevidade, mesmo sendo um quarentão consegue competir e ganhar de jovens de 20 anos de idade.

      Excluir
    5. Protagonista em 2016? Não mesmo! Sheila era reserva da Sloetjs em 2016! As opostas protagonistas em 2016 foram Boskovic, Slotjes e Egonu, Sheila definitivamente não era protagonista em 2016.
      E em 2008, as verdadeiras protagonistas foram Mari e Paula Pequeno, as porradeiras do time, tanto que Paula Pequeno foi a MVP Olímpica.
      Sheila só foi protagonista mesmo em Londres 2012.
      Robert Scheidt é, dessa forma, o maior atleta olímpico brasileiro.

      Excluir
    6. Não sabia que Sloetjes tinha jogado a Rio 2016 pela seleção brasileira e Sheilla sua reserva. Ironias à parte, mesmo não sendo a mesma dos anos anteriores, Sheilla fez uma boa Rio 2016, ficou apenas atrás da Natália como maior pontuadora mesmo tendo comido banco na Turquia e Natalia embalada pelo MVP do GP 2016.

      Considero Sheilla o maior atleta olímpico brasileiro, mas se for pra perder, só não quero que perca para alguém do superestimado futebol, como a caminhoneira Marta que em uma votação anterior escolheu o título olímpico brasileiro no futebol em 2016 como maior momento olímpico brasileiro da história com a justificativa ridícula de que aqui no Brasil o futebol é extremamente cobrado, como se o voleibol também não fosse.

      Excluir
    7. Todos da lista são excepcionais, mas acho que alguns nomes ausentes são superiores. Oscar foi espetacular, mas do basquete Hortência e Paula foram maiores e ainda tem Janeth que além da prata de Atlanta, carregou o time para um improvável bronze em Sidney. Giba foi um um monstro, mas Serginho foi o maior do volei. Inclusive, o maior atleta olímpico do Brasil, na minha opinião foi ele, Serginho. Quanto a Sheilla, está no mesmo patamar que Fabiana e Fabi, mas acho que ela tem mais representatividade mesmo. Mas eu particularmente escolheria Fofão no volei de quadra. O volei de praia foi esquecido: Jackie Silva, Sandra, Ricardo, Emanuel e Alisson, um deles poderia ter aparecido. E Arthur Zanneti?

      Excluir
    8. Egonu protagonista em 2016? Kkk Ohom.

      Excluir
    9. Continuando meu comentário anterior, acho que a melhor jogadora de volei que o Brasil já teve foi a Fernanda Venturini. Mas como maior atleta em Olimpíadas do volei feminino, eu colocaria Fofão: dois bronzes, um ouro, cinco olimpíadas. Acho que a Fofão seria o maior símbolo, por representar duas gerações vitoriosas. Respeito que coloca Sheilla, porque ela foi mesmo espetacular. Só opinião pessoal mesmo. Mas Fabi e Fabiana merecem ser lembradas.

      Excluir
    10. Pensando fora da caixa, sem defender o esporte que ama, está correto sim eleger o Scheidt. Salvo já vários comentários acima, acrescento o que o esporte individual é muito mais difícil que o esporte coletivo, onde o atleta muitas vezes divide o protagonismo com companheiros.

      Porém pesa sim o fato dela estar em baixa, tanto que a gente vê aí em cima povo considerando até Fofão, Mari e Paula maior que Scheilla hahahaha.

      O assunto não era olimpíada, uái srs?!?! Então, por exemplo, Miss Janeth Arcain é sim a maior do basquete do Brasil em todos os tempos, masculino e feminino.

      Excluir
    11. Oscar pode ter sido o maior cestinha, mas era fominha e isso custou uma vaga em uma semi final. Com pivôs livres embaixo da cesta, ele quis dar de bonito e fazer uma festa de três. Perdemos pra Russia e a chance de disputar a semis em Barcelona.

      Excluir
  20. Na Rússia o Campeonato encerrou e o Dínamo Kazan, primeiro colocado na tabela, foi decretado o Campeão de 2020. Aqui na Superliga eu considero o Praia o Campeão de 2020. Como podemos ficar sem um Campeão de Superliga em 2020? O Praia foi o Campeão de 2020 por pontos corridos da mesma forma que o Dínamo Kazan foi Campeão da Rússia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo bebê esse desespero para que o Fubá Clube seja considerado campeão da SL 2019/2020 só assim mesmo para não passarem a vergonha de na melhor das hipóteses mais um vice campeonato.

      Excluir
    2. A SL 2019/2020 terminou sem campeão, superem.

      Excluir
    3. E a decisão da CBV de dar ao Praia as vagas do Sula e da Supercopa foi bem polêmica. Então, as praianas não têm nem o que falar.

      Excluir
  21. Me desculpem, mas não concordo com essas eleições de melhor atleta da história seja qual for a modalidade, é impossível ser justo. Sheila é uma grande atleta e isso é inquestionável, mas não é unanimidade. Geralmente ninguém dá crédito a jogadoras sem medalha olimpíca, sendo que em um esporte coletivo você pode ser a "melhor" do mundo, mas se sua seleção for pífia nem Olímpiada você disputa. Será que quem vota irá fazer uma análise resgatando histórico e desempenho de jogadoras de outras gerações???

    ResponderExcluir
  22. Meu sonho era ver Nootsara Tonkom aqui no Brasil; o Praia poderia tentar um contrato de 2 ou 3 anos com ela, o salário dela não deve ser alto afinal ela tá jogando na Tailândia

    ResponderExcluir
  23. Gustavo, miguxo, posts novos por favor!!!
    Não tem nada nos outros esportes, TV e rede social é só essa porcaria de coronaváirus, e eu estou me matando nos xvideos....
    Obrigado, abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na página do Facebook Gravei TV tem vários jogos da FIVB World Cup 2019 masculino e feminino, se teu punho conseguir acessar vai lá. Tô assistindo agora a vitória brasileira sobre os chicleteiros

      Excluir
    2. Pode crer, lek... eu curto mesmo é a zuação aqui rsrsrsrs, já que tô sem paciência de falar com essa gente chata que tudo é #fiqueemcasa ou #vamostrabalhar hahaha. Esses dias eu tava vendo o Brasil e Rússia da Olimpíada. Independente da derrota do Brasil ou independente de meldonium, pqp.... falando do jogo como espetáculo, aquilo foi épico! Melhor jogo da história do vôlei masculino na minha opinião.

      Excluir
    3. Tbm curto a zoação aqui mesmo tendo vários mimizentos pseudo intelectuais, PhDs em Gramática, Rio pacas com as expressões chicleteiras, caminhoneiras, ogras servias, Chacota Clube, POC's etc
      Vlw bro.

      Excluir
  24. Nós precisamos um pouco mais de zoação, em outros meios só dá Corona, mito, lula livre! Daqui a pouco o povo vai ficar doente mas de depressão. Queria tbm umas notícias de mercado, nem se for rumores.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Obrigado por comentarem aqui, mas peço que vocês façam isso com respeito para mantermos um nível de discussão agradável. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. É um prazer voar com vocês! ;)