Após dez anos, Paula Pequeno retorna e é oficializada por Osasco

A ponteira Paula Pequeno está oficialmente de volta ae Osasco, praticamente dez anos após sua última passagem pelo clube. A ponteira de 36 anos, que já treinava com o clube há alguns dias, foi oficializada hoje pelo Vôlei Osasco-Audax. “A ficha ainda não caiu de tanta felicidade. Vestir essa camisa novamente é um desejo antigo. Um sonho que agora é realidade”, conta Paula.

Após sofrer com lesões na temporada passada, Paula chegou a Osasco há pouco mais de duas semanas para manter a forma. A relação de longa data com o técnico Luizomar favoreceu o processo e a adaptação da ponteira com o grupo e filosofia de trabalho favoreceu o final feliz das negociações. “Foram dias de muita expectativa, pois meu desejo de voltar era enorme. Treinar com as meninas foi muito importante e saber que conto com uma comissão técnica competente e que vai me ajudar a atingir o meu auge físico e técnico é bom demais”, afirmou a ponteira, que completa. “Estou pronta para ajudar dentro e fora de quadra, auxiliar com minha experiência no que for preciso”.

Paula Pequeno está de volta a Osasco (Foto: divulgação)


Luizomar de Moura compartilha a felicidade da atleta. “A Paula é uma jogadora que dispensa comentários. Grande atleta e grande pessoa. Nos conhecemos há muito tempo e ela tem uma identificação enorme com Osasco. Certamente vai nos ajudar muito na missão de manter o Vôlei Osasco-Audax no topo das competições. Ela chega como mais uma opção para as pontas e agrega qualidade e experiência. Da minha parte, espero poder agregar mais alguns pontos de evolução no seu jogo. Voltarmos a trabalhar juntos está sendo uma alegria. E vamos trabalhar muito em busca de títulos”, avisa o treinador.

Paula Pequeno chegou a Osasco em 1999, aos 17 anos. Permaneceu por dez anos, deixando o clube apenas para jogar no exterior, no Zarechie Odintsovo, da Rússia. “Entrei no ginásio osasquense como uma menina. Me fiz mulher jogando pelo clube. Passei grande parte de minha vida esportiva nessa cidade e é uma delícia voltar. Retornar ao time, a conviver com a torcida, a ser comandada pelo Luizomar, um grande técnico e amigo de longa data que sempre me apoiou e respeitou”, finaliza a ponteira, que na temporada passado defendeu o time de Bauru.

Última passagem  da jogadora por Oz foi há dez anos (Foto: João Pires/Fotojump)

Elenco 2018/19

Agora o novo time do Vôlei Osasco-Audax passa a contar com as ponteiras Paula, Mari Paraíba, Vivi e Domingas, as levantadoras Claudinha, Carol Albuquerque e Gabriela Zeni, as opostas Destinee Hooker e Lorenne, as centrais Walewska, Natasha e Natália e as líberos Camila Brait e Kika

Ainda não é oficial, mas a peruana Angela Leyva deve ser a segunda estrangeira confirmada pela equipe.

Texto com informações de ZDL Sports

Comentários

  1. Praia forte!
    Minas forte!
    Rio forte!
    Osasco forte!
    Flu forte!
    Bauru forte!
    Barueri mais ou menos.
    São Caetano mais ou menos.
    Pinheiros mais ou menos.
    Brasília basiquinho.
    Curitiba mais ou menos
    Camboriú bem basiquinho.


    Paula Pequeno e LEYVA da trabalho! Mari PB vai bancar bonito. PP4 é completa. Gente? Alguém sabe da Mari Steinbrecher diz o Melhor do Vôlei que ela voltará!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paula é foda! Eu me apaixonei pelo vôlei por causa dela. Na época ela estava no auge e era uma das melhores jogadoras brasileiras e do mundo. Um dos movimentos de ataque mais bonitos e mais plásticos do vôlei mundial. Infelizmente, as lesões impediram que ela se mantivesse em alto nível, mas, ainda assim, é uma ótima contratação. Porém, não acho que ela será titular. Ela chega pra compor o elenco. O momento da Mari Paraiba é superior e ela segura melhor o passe. E com a renovação da Leyva, as titulares devem ser a peruana e a Mari.

      Excluir
    2. Obviamente Mari PB vai ser titular, isso nem se questiona.

      Excluir
  2. Boa noite. Excelente contratação, mas ainda acho que falta uma opção melhor no meio de rede do Osasco, já que a magnífica Wal sempre chega no fim da superliga com alguma lesão, o que a tira de alguns jogos, e Natasha tem um bloqueio fraco. De qualquer maneira, o fundo de quadra do Osasco será o melhor de todos, o que vai lhe dar um bom volume de jogo.

    ResponderExcluir
  3. A media de idade vai ser grande. Paula, Walewska, Carol. Paula fez historia no volei mas nao e a solucao pro Osasco. Nao esta com bom passe e nao saca bem. Osasco no 3 lugar de novo

    ResponderExcluir
  4. Osasco deverá ter mais experiência do que juventude na próxima liga. O time entrou mais tarde no mercado e tem q saber dançar a música.

    Se pararmos pra pensar, sob o comando do Luizomar, com exceção à Hooker, nenhuma estrangeira jogadora de extrema que o time contratou vingou! A nossa liga não é uma liga fácil e a pressão é grande. Se não tiver “sangue”, sente o jogo mesmo.

    Em meu entendimento, no voleibol feminino de alto rendimento a posição de central é imprescindível e extremamente relevante para alcançar títulos, vide o upgrade da seleção brasileira feminina na modalidade depois que passamos a ter centrais referência no voleibol mundial.

    Segue então a minha aposta sonhadora para um Osasco campeão da Superliga 18/19 ��

    Calaidinha / Hooker
    Walewska / Eda Erdem
    Mari P. / Paula Pequeno
    C. Brait

    PS:
    * Walewska pra mim, mesmo beirando os 40, dá um banho em QUALQUER central no cenário nacional.

    *Eda é atualmente uma das melhores centrais selecionáveis do mundo.


    *Paula ainda está jogando em alto nível e tem uma identificação muito grande com Osasco. Cresce em momentos importantes e sem dúvida jogará a vida se for para o time que a projetou na busca de encerrar a carreira com um título que já não conquista há quase 15 anos.


    Mas acordando para realidade, Osasco terá a mesma dupla de ponteiras da temporada passada, pois Leyva está praticamente renovada (infelizmente). Vantagem agora que teremos uma ponteira relevante no banco, antes não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, tirou as palavras da minha boca. Queria muito que o Osasco contratasse uma meio de rede como a Essa

      Excluir
    2. Eda vai se aposentar no Fener.

      Excluir
    3. Sim, sonhar não custa nada.

      Desde que conheço ela, sempre foi jogando pelo Fener.

      Excluir
    4. Aham, ela joga no Fener há 10 anos e já avisou que deseja encerrar a carreira no vôlei nesse mesmo clube. Acho que a Eda se aposenta da seleção turca no final do ciclo olímpico e depois ainda continua jogando pelo Fener até quando o físico aguentar.

      Excluir
    5. E te digo uma coisa, ela tem muito voleibol ainda, está com o físico muito bom. Acho ela extremamente inteligente e técnica. Nos jogos decisivos da VNL era a bola de segurança e sempre se virava bem. Ela tem o estilo de jogo parecido com a Walewska.

      Excluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Nós agradecemos muito por vocês comentarem aqui. Mas precisamos pedir que vocês façam isso com respeito. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. Torçam à vontade, a favor e contra seleções, times e jogadoras. Mas vamos manter essa ferramenta como uma caixa apropriada e divertida para conversarmos, ok? ;)

Obrigado pela colaboração de todos, é um prazer voar com vocês! <3