Brinker comanda show da Alemanha e Brasil estreia com derrota em casa

Um resultado inesperado e já no primeiro dia a Liga das Nações tem uma zebra. A Alemanha derrotou o Brasil em casa por 3 sets a 1, de virada e diante de sua torcida em Barueri. 

O primeiro set foi basicamente o esperado, o Brasil jogando muita bola e complicando a vida das alemãs, que mal conseguiam reagir. A expectativa era uma estreia tranquila contra as europeias. Zé Roberto tirou Gabi por ainda sentir o joelho e a partir disso, a Alemanha se achou no jogo. Que atuação das europeias, perfeitas! Com mais confiança, as comandadas de Felix Koslowski passaram a sentir menos o jogo e enfrentaram as rivais de igual para igual. A grande estrela do país, Louisa Lippman, atual campeã e maior pontuadora do alemão, comandou o empate e a reação. Mas quem jogou bonito mesmo foi a experiente Maren Brinker. Poucas vezes vi a ponteira atuar tão bem, segura no passe e decisiva, definindo o jogo em momentos de pressão do Brasil.

Brinker (Fromm) bloqueia ataque de Tandara pela saída de rede (Foto: FIVB)


Quem também merece créditos são duas jogadoras que não vão aparecer nas pontuações: a líbero Lenka Durr e a levantadora Denise Hanke. Hanke assumiu a titularidade da seleção e fez um grande jogo, mesmo com centrais pouco efetivas. Foi Durr quem comandou o fundo de quadra e uma das principais responsáveis por complicar a vida de Tandara na definição. E a oposta brasileira ficou devendo, embora tenha sido o destaque brasileiro com 16 pontos. 

Alemanha surpreendeu Brasil logo na estreia (Foto: FIVB)

Amanda e Drussyla não foram bem na recepção, consequentemente Roberta perdeu sua referência no jogo. Um dado curioso (e eu diria até inacreditável) é que a Alemanha bloqueou mais do que o Brasil: foram 10 pontos contra 6. 

Dado o resultado surpreendente, a Alemanha mantém invencibilidade da Europa na primeira rodada. Amanhã, o Brasil enfrenta uma das escolas que mais lhe dão trabalho atualmente: o Japão. Já a Alemanha tem vida difícil diante da Sérvia.

Liga das Nações - 1ª Rodada

Alemanha 3 x 1 Brasil (15-25, 25-22, 25-18, 25-20)
MP: Brinker (20), Lippmann (18) | Tandara (16), Drussyla (14)

Zé Roberto se mostrou decepcionado com a derrota. Japão e Sérvia estão na sequência do Brasil (Foto: FIVB)


Melhores Momentos



Comentários

  1. Alemanha deu show em dose dupla nas brasileiras: jogando bola e na beleza!!! Valeu, Alemanha!!! Parabéns pelo massacre!!! Zé Panela já abriu a contagem de vexames...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade!!! kkkkkkkkk... Geerties e Lippmann são lindas e jogaram demais, assim como a Brinker!!! Zé Roberto começou decepcionando!!!

      Excluir
  2. Verdade a Brinker jogou muito, merece realmente elogios pq não vem muito bem nos últimos anos, não estava conhecendo seu voleibol, que era excelente no Campeonato Europeu de 2011, conheci ela lá. A Lippmann pra mim tem um futuro promissor, muito boa. O Brasil sem passe e sem atacantes e a Jaqueline no banco de líbero? - Que desperdício enorme. Mas ainda é o começo espero uma crescente no time daqui pra frente.

    ResponderExcluir
  3. O jogo não aconteceu e o que se viu foi um time apático. Infelizmente, as meninas estavam um pouco sem inspiração. Acontece. Amanha é um novo jogo, e bola pra frente.

    ResponderExcluir
  4. Mesmo sendo precoce, é inadmissível ver uma derrota tão acachapante contra uma seleção tão fraca como a alemã. Zé Panela terá que rastejar aos pés de Garay, Fabiana, Fabíola, Gattaz e Brait porque com essas pândegas, Brasil será um fiasco no Mundial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele merece ser humilhado pela Brait, isso sim... Foi covardia e sacanagem com a Camila Brait ele ter deixado ela fora da Olimpíada!!! E eu gosto da Léia, mas a Camila é a TOP das líberos!!!

      Excluir
    2. Concordo, Brait fez um Mundial impecável, ela e Jaqueline foram as melhores nesse campeonato e dois anos depois foi escorraçada da Olimpíada por uma jogadora que fez dois míseros bons jogos em um Grand Prix, o que se pode esperar de um treinador que credita um ouro olímpico a um corcunda? Zé Panela é o FdP mais sortudo que eu conheci na minha vida, mas um dia a casa cai.

      Excluir
  5. No ano passado, no jogo de estréia do Montreux, a primeira competição do ano, o Brasil também foi derrotado pela inexpressiva seleção polonesa. Acabou vencendo a competição. Então, ainda é cedo para cravar definitivamente quem vai vingar e quem não vai. Mesmo assim, já é possível concluir que Amanda não tem nível de seleção. Ela é supostamente uma ponteira de preparação, mas não é segura no passe e nem se posiciona bem na defesa. Empacadora de rede por empacadora de rede, prefiro a Mari Paraíba que é mais eficiente no passe. Aprecio o voleibol da Monique, mas apenas no contexto nacional. A nível internacional não se pode ter um time competitivo com uma oposta de 1,78m de altura, a menos que ela tivesse a impulsão e a potência da Mireya Luis(atributos que ela não possui). Suelen como líbero não dá segurança no passe. Defende bem, mas não é nenhum fenômeno. Não vejo Rosamaria como ponteira passadora. Não compensa no ataque o prejuízo que dá no passe. Deveria receber uma chance na saída de rede. Adenizia, Bia e Carol são ótimas bloqueadoras, mas não são decisivas no ataque como eram Fabiana, Thaisa e Walewska. Um time que carece de definidoras clássicas(Tandara e Natália são as que mais se aproximam) deveria ter a qualidade de uma equipe asiática no passe e no fundo de quadra. Isso também não temos. Se esse é o melhor que temos para a seleção no momento, então teremos problemas no futuro.

    ResponderExcluir
  6. Nunca se pode subestimar nenhuma equipe.
    Lippmann e Brinker arrasadoras na partida. Lindas!
    As alemãs venceram com muita classe. Achei maravilhosa a virada e a vitória!

    ResponderExcluir
  7. Zé é o responsável pela derrota. Não custava nada dar uma chance a Claudinha, jogadora está motivada pelo título, Dani afastada, Fabíola não está em boa fase... muitos os motivos para ela estar pelo menos como reserva desse time. Pra que Jaque de libero no banco? Sendo que ela na ponta é mais completa que qualquer uma dessas que estão aí. Amanda não estava nem no nível do time do Praia, quanto mais da seleção. Tudo bem que é o primeiro jogo, mas não foi o primeiro jogo só pra nossa seleção, foi o primeiro pra Alemanha também.

    ResponderExcluir
  8. Ah tá.
    Se a Claudinha tivesse no jogo o resultado seria diferente.
    Meu Deus !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não que seria diferente, mas é uma jogadora que pode contribuir com a equipe mais do que Macris, que é subutilizada, por exemplo.

      Excluir

Postar um comentário