Análise: a batalha final de Praia Clube e Osasco

Por Matheus Vieira Felipe

A série semifinal mais longa da temporada 17/18 chegou ao fim, no quinto jogo os torcedores brasileiros conheceriam o segundo finalista que formaria a Final dessa edição contra o SESC RJ.

O time de Uberlândia teve êxito nos jogos em casa, e dessa vez não foi diferente, diante de seus domínios o Dentil/Praia Clube confirmou a vaga para Final e pela segunda vez em sua história vai disputar a decisão do Campeonato Nacional. 

E a equipe mineira só conseguiu esse êxito no quarto set, placar esse que dominou a série com duas vitórias por 3x1 para ambos os lados. E apenas um 3x2 para o time mineiro logo na estreia. 

Vale destacar nesse jogo, é a diferença que o sistema defensivo e ofensivo do time mineiro fez na partida, assim neutralizando algumas peças importantes do time adversário e o fundamental, a diminuição no número de erros cedidos ao adversário.  

Foto: Dentil/Praia Clube


O JOGO 

Osasco começou jogando solto, se impondo, e com Tandara ditando as regras do jogo marcando 9 pts, a central Bia foi muito efetiva nas ações pelo meio também fez a diferença com seus 5 pts anotados. Enquanto isso Claudinha buscava colocar todas suas atacantes em jogo, porém sem muito sucesso, apenas Amanda & Fernanda Garay se sobressaíram na primeira parcial com 4 pts para cada uma, não foi o suficiente para sair na frente. Osasco 25x18! 

Praia recomeçou no set seguinte e contou com Nicole Fawcett inspirada pontuando em todos os fundamentos, o saque viagem da norte americana voltou a fazer estrago na recepção adversária, foram 7 pts marcados pela estrangeira. Fernanda Garay dividiu essa responsabilidade com ela (5 pts) e Fabiana voltou a ser acionada pelo meio (4 pts). Já pelo lado do time paulista Tandara sozinha marcou 7 pts, enquanto suas companheiras juntas somavam apenas 6 dos 16 pts marcados pelo time na segunda parcial. Praia 25x16! 

O terceiro set foi mais equilibrado, enquanto a equipe só tinha Tandara efetiva marcando 8 pts na parcial, o time mineiro contou com um ótimo momento do seu conjunto a partir do 16x17 para Osasco que virou com 25x19 para o time mineiro. A distribuição da levantadora Claudinha priorizando todas as suas atacantes foi importante também, destaque para Fabiana & Amanda ambas com 4 pts na parcial. Os 8 erros do time de Osasco fizeram a diferença para o rival no fim do set. Praia 25x19!

APAGÃO DE AMBOS OS LADOS! O time de Osasco voltou ATROPELANDO o adversário, abriu o quarto set fazendo 6x1. Paulo Coco chamou Carla do banco e retirou Amanda que vinha sofrendo na recepção. Enquanto isso Osasco chegou a abrir 9x1 no set. A virada do Praia foi construída no saque de Waleswka quebrando o passe paulista e o coletivo aproveitando os contra-ataques e pontuando até viraram a parcial em 10x9. Osasco começou a ceder pontos em erros e com Tandara muito sobrecarregada, a oposta do Vôlei Nestlé recebeu 21 bolas e virou 7 totalizando 9 pts na parcial. Já o destaque do Praia Clube foi Nicole Fawcett que anotou 8 pts e chamando o jogo para si na reta final do set. Praia 25x21!

O Praia confirmou o bom voleibol mostrado na fase de classificação da competição e vai enfrentar o SESC RJ, ambos fizeram a melhor campanha na Superliga e vão duelar em busca do caneco da competição. Os jogos da decisão serão realizados nos dias 15 (RJ) e 22 (MG) de Abril. 

SEMIFINAL 5
Dentil/Praia Clube 3x1 Vôlei Nestlé (18x25, 25x16, 25x19 e 25x21).
MP: Fawcett 20, Garay 16 e Fabiana 11| Tandara 33, Bia 10 e Natália 7. 
http://superliga.cbv.com.br/resultados-fem

Comentários

  1. Li achando que era analise da Final, mas ainda é falando de um jogo que ocorreu há mais de uma semana ... Sniff

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a final ainda não aconteceu õ_õ

      E infelizmente ainda não podemos trabalhar com prazos, pelo menos não sem um patrocínio :/

      Excluir
    2. To Fly me chama para ajudar sobre superliga e seleção brasileira. Crio as matérias com prazer! ;)

      Excluir
    3. Poderia ter feito uma analise do que se espera de cada time, isso foi apenas uma sugestão e não critica.

      Excluir
    4. Ícaro, a partir do ano que vem vamos montar uma SUPER COBERTURA da liga nacional. Se quiser ajudar, é muito bem vindo! ^^

      Me manda um e-mail no meu endereço pessoal (é mais fácil pra gente cvs rs): guhaguiar@yahoo.com.

      Obrigado =]

      Excluir
    5. Pop, pode ser uma crítica. Mesmo porque eu mesmo me critiquei por postar essa matéria só agora. Mas infelizmente é o que eu consegui fazer, senão nem conseguiria postar :/

      E olha que essa matéria foi feita pelo Matheus e eu só consigo subir quando tenho um tempinho livre legal (normalmente finais de semana).

      Eu estou em transição de um estágio para o outro e trabalhando em dois, então me perdi completamente nas pautas e na periodicidade. Infelizmente muita coisa ficou atrasada :/

      A notícia boa é que a partir de semana que vem, vou ter um tempo específico diário para postar para vocês, porque vou ter a escala bem reduzida <3

      Excluir
  2. Analisando posição por posição:

    Fabí x Suellen
    Fabízinha sem dúvidas.

    Roberta x Claudinha
    Roberta é mais regular, melhor levantadora brasileira e titular da nossa seleção.

    Jucy x Walewska
    Jucy teve uma temporada reduzida por causa da lesão, mas já melhorou nesses jogo finais. Wal se destacou bem no campeonato, mas Jucy tá muito acostumada a ser decisiva em finais de SuperLiga. Fico com a Jucy.

    Mayhara x Fabizona.
    Fabizona fez uma superliga muito boa. Melhor central do campeonato na minha opinião. Foi decisiva demais, especialmente na série semifinal contra Osasco. Voto nela.

    Drussyla x Amanda ou Ellen.
    Drussyla oscila, mas na hora da decisão mostra que é preparada, vide os jogos contra o Minas na semifinal.

    Gabi x Garay
    Garay é a melhor ponteira da Superliga e do Brasil. Uma pena ter saído da seleção. Voto nela.

    Monique x Fawcett. Monique é mais regular. A Fawcett é de lua, tem jogos péssimos e outros ótimos (sendo que nesses ela faz a diferença no saque e no ataque). Mas pelo conjunto e pela volta por cima no campeonato fico com a Monique, que ataca, bloqueia, saca bem e regular, defende e se precisar até dá uma ajudinha no passe, vide a temporada passada com a Buijs.

    Então na minha análise das titulares, da 5x2 Sesc-Rio, o que define meu palpite pra campeão: a equipe carioca.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Oi, gente!

Nós agradecemos muito por vocês comentarem aqui. Mas precisamos pedir que vocês façam isso com respeito. Ofensas pessoais à jogadoras e a outros membros não serão aceitas. Torçam à vontade, a favor e contra seleções, times e jogadoras. Mas vamos manter essa ferramenta como uma caixa apropriada e divertida para conversarmos, ok? ;)

Obrigado pela colaboração de todos, é um prazer voar com vocês! <3